População de Campo Grande vai poder contribuir com a atualização da Lei do Silêncio, entre 23 de outubro e 6 de novembro. Além disso, os campo-grandenses vão poder participar de audiências públicas para discutir o assunto.

Para encaminhar sugestões, basta protocolar na sede da Planurb, localizada na Rua Hélio de Castro Maia, 279 – Jardim Paulista, em horário comercial, das 7h30 às 11h e das 13h às 17h30, ou encaminhar por e-mail para gabinete@planurb.campogrande.ms.gov.br.

“Nós acreditamos na gestão participativa na construção da cidade que queremos: mais inclusiva; com melhores oportunidades; que atenda melhor as necessidades daqueles que nela vivem; e ao chamar a população para participar da atualização de um instrumento que irá impactar diretamente a vida das pessoas, a Prefeitura de Campo Grande demonstra mais uma vez sua preocupação em ouvir a população”, pontou a Diretora-Presidente da Planurb, Berenice Maria Jacob Domingues.

A minuta da revisão da Lei do Silêncio – Lei Complementar n. 8/1996 – está disponível no sítio eletrônico da Planurb clicando aqui.

Audiências Públicas

Além de poder participar da atualização da Lei do Silêncio por meio do envio de contribuições/sugestões, a Prefeitura de Campo Grande ainda realizará quatro reuniões públicas com diversos segmentos, lembrando que a primeira já ocorreu em 2 de outubro de 2023 com o segmento religioso.

As demais reuniões públicas irão acontecer nas seguintes datas: 24/10 (bares, restaurantes e cultura); 26/10 (construção civil); 30/10 (setor esportivo); e 31/10 (sociedade civil). Todas as audiências acontecem às 18h na Planurb.

Nova Lei do Silêncio

O processo de revisão da Lei do Silêncio se deu pela necessidade de adequação às novas dinâmicas do território urbano, bem como a fim de atender o que dispõe o Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano Ambiental.

Para a revisão, foi instituído Grupo Técnico (GT) dentro do Comitê de Meio Ambiente (COMEA), sendo composto por representantes da Planurb, Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Gestão Urbana (Semadur) e Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Sisep).

Após as discussões no GT e aprovação em reunião ordinária do COMEA, a minuta foi apresentada e discutida dentro da Câmara Técnica de Planejamento e Gestão do Solo Urbano, do Conselho Municipal da Cidade (CMDU), contando também com a participação de Conselheiros do Conselho Municipal de Meio Ambiente (CMMA). A minuta foi aprovada durante a 413ª Sessão Ordinária do CMDU, realizada em 18 de dezembro de 2021.