O boletim InfoGripe, da Fiocruz desta quinta-feira (9) mostra um possível interrupção do crescimento de SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) por Covid-19 em Mato Grosso do Sul.

Boletins anteriores mostravam que o Estado estava sob alerta para os casos de SRAG por coronavírus em idosos. Dados esses que tiveram uma alteração nesta semana de referência, até o dia 6 de novembro.

De acordo com a Fiocruz, a análise aponta um quadro de aumento de internações semanais associadas à Covid-19 na Bahia, acompanhando o crescimento já verificado no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo.

Por outro lado, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Paraná já mostram sinal de possível interrupção do aumento dos casos semanais. O Distrito Federal, por sua vez, une-se ao Rio de Janeiro no panorama de reversão de crescimento.  

Recomendações

Os resultados laboratoriais apontam que cerca de 15% dos novos casos semanais de SRAG por Covid-19 são crianças de 0 a 4 anos de idade, o que reforça a estratégia de vacinação para essa faixa etária. 

“Antes da vacinação da população adulta, essas crianças representavam apenas cerca de 1% dessas internações. Com os adultos mais protegidos pelas vacinas, as crianças pequenas (muitas ainda não estão em dia com a vacina contra a Covid-19) passaram a ser parte dos grupos etários mais afetados pelos casos graves da doença, ficando atrás apenas dos idosos”, destaca o coordenador do InfoGripe, Marcelo Gomes

O pesquisador ainda avalia que, com a vacinação em dia e o uso de máscara em situações específicas, será possível diminuir o risco de transmitir o vírus da Covid-19.

“Para quem estiver com sinal de infecção respiratória, quadro de resfriado, de gripe, tosse, espirros, entre outros sintomas, a orientação é usar uma boa máscara para proteger o restante da população. O ideal é que quem apresentar esses sintomas fique em casa e faça repouso. Dessa forma, será possível se recuperar melhor e também proteger outras pessoas da doença”, afirma o pesquisador. 

Evolução por faixa etária

Entre os meses de setembro e outubro de 2023, as crianças de até 4 anos de idade representaram, aproximadamente, 15% dos novos casos semanais de SRAG por Covid-19.

Esse percentual só é inferior àqueles apresentados pelos pacientes de 60 a 79 anos e a partir de 80 anos de idade, ambos grupos respondendo por cerca de 30% dos casos semanais de SRAG por Covid-19, cada.

O InfoGripe verificou indícios de estabilidade ou oscilação nos casos de SRAG em crianças e adolescentes, porém manutenção de lento aumento na população adulta, especialmente no grupo a partir de 65 anos de idade.

O aumento nos casos de SRAG nessa faixa etária é reflexo do crescimento dos casos positivos para Covid-19, a partir do mês de setembro, especialmente na metade sul do país (Centro-Oeste, Sudeste e Sul).