Termina na sexta-feira, dia 15 de dezembro, o prazo para os beneficiários do programa Bolsa-Família realizarem o acompanhamento nas unidades de . A avaliação semestral é uma exigência do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome e é obrigatória para a do benefício.

Durante o atendimento, são verificados o calendário vacinal (necessário apresentar a carteira de vacinação) e o estado nutricional (peso e altura) de crianças com até sete anos. Além disso, é realizada a consulta de pré-natal para gestantes de qualquer idade, enquanto mulheres entre 14 e 44 anos também passam por acompanhamento.

Segundo a Coordenadoria da Rede de Atenção Básica da (CRAB/SESAU), há aproximadamente 111.020 beneficiários a serem acompanhados pela saúde durante esta segunda vigência do ano, representando cerca de 51.636 famílias beneficiárias do Programa Bolsa-Família. Até o momento, apenas 23.956 foram atendidos, o equivalente a 24%.

A não realização da avaliação semestral nas unidades básicas de saúde, pode prejudicar o recebimento do benefício do Programa Bolsa Família. O acompanhamento é feito a cada vigência (janeiro a junho – 1ª vigência – e julho a dezembro – 2ª vigência).

A coordenadora reitera que é fundamental que os beneficiários do Bolsa Família estejam cientes da importância de manterem seus cadastros atualizados nas unidades de saúde, garantindo assim o acesso aos serviços e programas de saúde e contribuindo para uma melhor qualidade de vida para si e suas famílias. “A atualização cadastral é um passo importante para o fortalecimento da cidadania e para a promoção da equidade no acesso aos serviços de saúde”, finaliza.

Atualmente, Campo Grande conta com 74 unidades básicas e de saúde da família espalhadas pelas sete regiões urbanas e de saúde da família.

Saiba Mais