O Governo Federal promove nesta quarta-feira (22) o ‘Dia D – Mutirão Desenrola’, ação em conjunto com organizações da sociedade civil, bancos e outros credores, para que mais brasileiros renegociem dívidas.

Segundo o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), dentre as ações, os bancos do Brasil e Caixa Econômica Federal irão abrir 1h mais cedo para atender a demanda de cliente. As condições de renegociações possibilitadas pelo programa vão até o final deste ano.

O programa passou a oferecer, na segunda-feira (20), condições de parcelamento para dívidas com valor atualizado de até R$ 20 mil. A plataforma já oferecia a possibilidade de pagamento à vista de dívidas de até R$ 20 mil, porém, o parcelamento só estava disponível para dívidas até R$ 5 mil.

Os interessados também podem buscar diretamente os bancos, por meio de seus canais próprios, para renegociação de dívidas. Equipes que atuam nos canais de comunicação e mídias digitais das instituições envolvidas receberam treinamento com orientações para transmitir com clareza as informações necessárias sobre o programa aos cidadãos interessados.

Como aderir ao Desenrola Brasil?

As renegociações podem ser feitas pelo portal Desenrola, neste link. Para acessá-lo, basta realizar o cadastro no sistema gov.br e aumentar o nível da sua conta para ouro ou prata.

Confira o passo a passo para se cadastrar: 

  • Acesse www.gov.br 
  • Selecione “Entrar com gov.br”
  • Digite seu CPF e clique em “Continuar” para criar ou alterar sua conta.
  • Para aumentar o nível da sua conta gov.br de bronze para Prata ou Ouro, você pode utilizar o aplicativo gov.br e clicar em “Aumentar nível” na tela inicial, e pode também logar pela internet na sua conta gov.br e aumentar o seu nível em “Selos de Confiabilidade”.

O Desenrola foi lançado em 17 de julho de 2023 para recuperar as condições de crédito dos devedores. Desde então, 7 milhões de pessoas renegociaram dívidas no âmbito do programa.

O desconto médio para renegociação de dívidas é de 83% — alcançado por meio de um leilão de débitos entre credores realizado em setembro com 654 empresas — e pode chegar a 99% em alguns casos. As operações podem ser divididas em até 60 meses, com juros de até 1,99% ao mês.

Dívidas cobertas

Podem ser renegociadas as dívidas que tenham sido negativadas de 2019 a 2022, e cujo valor atualizado seja inferior a R$ 20 mil. Também estão incluídas dívidas bancárias, como cartão de crédito, e as contas atrasadas de outros setores, como energia, água e comércio varejista.

O programa começou pela Faixa 2, voltada às pessoas com renda mensal de até R$ 20 mil e cujas dívidas bancárias foram inscritas em cadastros de inadimplentes até 31 de dezembro de 2022. As renegociações da Faixa 2 são realizadas diretamente com os bancos credores.

Já a Faixa 1 começou em outubro, com enfoque no atendimento de pessoas com dívidas de até R$ 5 mil e renda de até dois salários mínimos ou inscritas no CadÚnico. Como parte do programa, os principais bancos realizaram a retirada automática de 10 milhões de registros de dívidas até R$ 100 dos cadastros de inadimplentes.

O Desenrola ainda permite a renegociação de dívidas sem entrada imediata, assim como a utilização da primeira parcela do 13º salário para solucionar pendências e começar a pagar os débitos a partir de dois meses, ou seja, só em 2024.