Ato em solidariedade ao povo Palestino foi realizado no início da noite desta quarta-feira (29) no Centro de Campo Grande. Os manifestantes fizeram uma caminhada do Camelódromo até a Rua 14 de Julho.
Com a ocupação de na Faixa de Gaza, mais de 16 mil pessoas morreram no conflito até a última segunda-feira (27). De acordo com o Al Jazeera (emissora estatal da monarquia do Qatar), são mais 14,854 mil palestinos mortos e 1,2 mil israelense vítimas da guerra. Ao todo, 4 mil são mulheres e 6.202 palestinas. Já israel não disponibiliza números sobre crianças.

“É uma causa de muitas décadas. Eles não estão sendo observados, tem muita gente que fecha os olhos pelo que está acontecendo. Eu acho que se eu estivesse no lugar deles, eu gostaria de ver que alguém de fora lutando”, disse Kemyla Mustafa, 21 anos, liderança do Comitê de Solidariedade ao Povo Palestino de .

“Está sendo genocídio isso aí. Israel não é de agora que vem tomando a Palestina cada vez mais, invadindo”, conta a feirante Cristina Abdul Majeid, 47 anos, que tem familiares na região do conflito. “Meu esposo tem sobrinho, irmãs, então tudo lá. Cada vez mais aflito, com medo. Essa semana mesmo o sobrinho dele ligou, era 4 horas da manhã, ligou 13 vezes. Depois a gente não conseguiu mais contato com ele, não consegue falar com ele. Parece que cai o sinal lá, não sei o que que acontece. Então agora eles estão invadindo mais para frente, entendeu? E estão chegando mais próximo da onde é o território, assim, que eu digo, as terras do meu sogro, pra frente de Nablus”, fala Cristina sobre os parentes do marido que estão em Nablus que fica na Cisjordânia.

Na última sexta-feira (24) Israel e o Hamas iniciaram cessar fogo para a libertação de reféns mantidos pelo grupo terrorista e, com isso, Israel libera a entrada de caminhões com ajuda humanitária na Faixa de Gaza.

Cristina Abdul Majeid (Foto: Alicce Rodrigues/Midiamax)

Sâmia também esteve no ato (Foto: Alicce Rodrigues/Midiamax)

Kemyla Mustafa, liderança do Comitê de Solidariedade ao Povo Palestino de Mato Grosso do Sul (Foto: Alicce Rodrigues/Midiamax)

Saiba Mais