Terremoto que teve maior magnitude no Equador, mas também atingiu Argentina, Peru, México e Chile, no sábado (18), já deixou centenas de mortos. Ex-moradora de Mato Grosso do Sul, que vive no Chile, conta que convive com os tremores no país.

“Como o Chile é um país acostumado com esse tipo de evento, mais que o Peru e Equador, os chilenos são acostumados e são preparados, já que as construções aqui do país são antissísmicas e também o serviço de sismologia do país sempre está em alerta e a população tranquila”, descreve ao Jornal Midiamax a jornalista Ampari Lakatos, que vive há 11 anos em Santiago, capital do país andino.

No Chile, o terremoto teve magnitude de 4,6 e sentido às 16h (horário de Mato Grosso do Sul) na região de Sierra Gorda. “[…] aqui ultimamente tem ocorrido muitos tremores, mas esses terremotos que ocorreram no Equador e no Peru não afetaram em nada aqui, nem na costa do Pacífico, que estavam comentando que poderia ter um tsunami”, conta ela à reportagem.

terremoto
Sul-Mato-Grossense do coração, Amparim vive com o marido no Chile (Foto: Arquivo pessoal)

Equador teve pelo menos 446 mortes

O tremor no Equador aconteceu às 15h12 (de MS) e teve magnitude de 6,5. O evento teve seu epicentro no município de Balao. O país foi o mais atingido e já contabiliza 446 vítimas desde sábado, segundo as agências internacionais.

Ampari morou por 40 anos em MS e se mudou para o Chile há 11, onde vive com o marido chileno. Ela conta que já passou por outros terremotos. “Pra quem passa por isso, é bem terrível. Eu passei o [terremoto] de 2016 aqui também, mas ninguém sofreu nada”, relembra.

Naquele ano, o país andino foi atingido por dois grande terremotos com diferença de pouco mais de um mês. O primeiro, de magnitude 6,4 aconteceu em novembro, e o segundo – o mais forte – foi de 7,6 em dezembro.

terremoto
Equador foi o mais atingido pelos tremores (Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

Terremoto foi sentido em 5 países

Além do Chile e Equador, o tremor também foi registrado no México, Peru e Argentina. O terremoto no Peru teve menos intensidade, com cerca de 4,5, na costa norte e central. Já no México, o abalo foi de magnitude 3,3.

Por fim, na Argentina, o terremoto foi registrado em Mendoza (5,0) e Catamarca (3,0), com 30 minutos de diferença entre um e outro. Cerca de 1 hora depois, um terceiro tremor foi registrado em San Juan – 2,6 de magnitude.