O turismo de pesca e navegação segue ocorrendo normalmente em . Após a forte tempestade que atingiu a cidade nesta terça-feira (12), existia a preocupação de que reservas e passeios fossem afetados ou suspensos.

Conforme agências contatadas pelo Jornal Midiamax, os fortes não afetaram a estrutura das embarcações, não sendo necessária a paralisação nas atividades.

“Não nos afetou porque nossos três barcos estavam no destino do nosso roteiro que fica mais ou menos 300km rio acima. Lá nem fechou o tempo, não teve nem chuva”, afirmou Juliana Souto Mayor Ramos, representante de uma empresa de turismo.

Conforme representantes de algumas agências e barcos, outras navegações até foram atingidas pelas rajadas, mas não sofreram danos.

A reportagem entrou em contato com a Acert (Associação Corumbaense das Empresas Regionais de Turismo), mas ainda não obteve resposta, o espaço segue aberto.

Tempestade pega pescadores de surpresa em Corumbá

Vídeos mostram o momento em que barcos foram atingidos pela em Corumbá. Nas imagens, alguns pescadores são pegos de surpresa pelas rajadas de vento, que passaram dos 100km/h.

Em uma das imagens é possível ver barcos balançando com a força da água e do vento, alguns pescadores tentam se abrigar e se proteger às margens do Rio Paraguai. Por fim ninguém se feriu.

Um segundo vídeo mostra a força do vento formando ondas por toda a extensão do rio. Alguns tripulantes da embarcação registraram o momento, veja abaixo:

Tempestade causou estragos em Corumbá

Forte temporal registrado atingiu todas as regiões de Corumbá e deixou rastro de estrago, com dezenas de imóveis destelhados e queda de pelo menos 35 árvores.

Com céu fechado e previsão de mais chuva, militares do Corpo de Bombeiros avaliam se há condições de retomar os serviços de reparos pela cidade. 

“Suspendemos os cortes de árvores por volta das 20h de ontem porque não era seguro continuar durante a noite. Agora, a intenção é retomar o serviço, mas vamos avaliar porque o tempo está virando de novo”, explica a tenente do Corpo de Bombeiros, Maria Ester.

Segundo ela, todas as áreas do município foram afetadas, desde a região central até bairros mais afastados. As ocorrências atendidas foram, basicamente, relacionadas a destelhamento e quedas de árvores, que atingiram casas e bloquearam ruas e as saídas de residências. 

“As árvores são grandes e isso dificultou o serviço. Agora, ainda temos muito trabalho para fazer, mas vamos depender do tempo”, finaliza Maria Ester.

Mais chuva

Para Corumbá, a previsão é de mais chuva. Segundo o Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e Clima), a virada no tempo é causada pelo avanço de uma nova frente fria, aliada ao intenso transporte de calor e umidade e um cavado em médios níveis da atmosfera que favorece a formação de chuvas e tempestades.

A mínima será de 18°C e máxima de 28°C. O monitoramento aponta mais chuva para região, que foi drasticamente atingida por vendaval e nuvem funil.