Os produtores rurais em estão correndo para viabilizar alternativas de compra de fertilizantes para suas produções. Isso porque o Brasil é um dos maiores clientes da Rússia, envolvida neste momento em uma guerra contra a Ucrânia — motivo pelo qual sofre sanções econômicas de vários países.

Segundo o secretário da Semagro (Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Familiar), Jaime Verruck, que falou com o Jornal Midiamax durante o lançamento do 2º Interagro – Encontro Tecnológico do Agronegócio de MS, em conversa com a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, a única alternativa a curto prazo seria encontrar mercados alternativos em outros países.

“O Irã, por exemplo, é um grande fornecedor de fertilizantes, mas também sofre com embargos”, disse Jaime.

O secretário, no entanto, disse que apesar do cenário incerto, existem muitos contratos já firmados entre produtores e fornecedores, e que isso daria uma garantia e segurança de alguns meses.

“Vale lembrar que não é só o e os estados que estão se movimentando. Os próprios empresários procuram alternativas”.

[Colocar ALT]
Jaime Verruck (Foto: Nathalia Alcantara)

2º Interagro – Encontro Tecnológico do Agronegócio de MS

Nesta segunda edição, o evento conta com a correalização do Sistema Famasul e parcerias do Senar/MS e Aprosoja/MS. De acordo com o presidente do SRCG, Alessandro Coelho, o evento discutirá diversos segmentos do agronegócio. “Vamos trazer palestrantes reconhecidos nacionalmente para discussão de diferentes segmentos do agronegócio. Nossa principal intenção é continuar conectando o campo e a cidade, mostrando ao público urbano como o campo impacta em sua rotina. E, ao mesmo tempo, valorizando homens e mulheres que vivem do agro, e precisam reconhecer seus valores”, aponta.

Os setores abordados nos quatro dias de evento serão pecuária de corte, pecuária de leite, genética, cooperativismo e agricultura. 

Além disso, o evento contará com o 1º Prêmio de Agrojornalismo SRCG, uma ação do sindicato que busca valorizar o profissional da imprensa, que relata o agronegócio e leva informações com credibilidade. 

Os jornalistas competirão juntos em quatro categorias: Telejornalismo, radiojornalismo, impresso e online. Acerca da premiação, o presidente do sindicato afirma: “O agronegócio é o que move Mato Grosso do Sul. Não tem como se falar de economia, política, ciência, sem pensarmos ou citarmos elementos ligados ao rural. Neste sentido, resolvemos homenagear os profissionais da imprensa que se dedicam a enaltecer o setor e reconhecer as iniciativas, que fazem do agro, uma potência local e nacional”.