Cotidiano

Tempo aberto predomina e MS atinge somente 50% do esperado para chuvas em dezembro

MS vai entrar em estado de emergência por conta da seca e estiagem

Fábio Oruê Publicado em 03/01/2022, às 15h04

None
Foto: Leonardo de França/Jornal Midiamax

Mato Grosso do Sul registrou chuvas abaixo do esperado no mês de dezembro, atingindo apenas 50,16% do acumulado que era previsto pela meteorologia. Somente duas cidades atingiram o volume de chuva que era aguardado e outras três chegaram próximo. 

De acordo com dados do meteorologista Natálio Abrahão, da estação meteorológica da Uniderp, Campo Grande teve 61,6% do esperado para todo o mês, que era de 206,3 milímetros. A média de chuvas para a Capital ficou em 127,1 mm — a região em que mais choveu foi na Vila Popular com 151,2 mm. 

Com baixo índice de chuvas em todo o Estado, somente dois municípios atingiram o esperado e algumas tiveram volume considerável:

CidadeVolume (mm)Esperado (mm)
Corguinho257,6205,1
São Gabriel do Oeste291,6207,1
Coxim237,2254,1
Três Lagoas176,4198,1
Corumbá187,2188,3

Cidades como Itaquiraí (6,14%), Ribas do Rio Pardo (30,5%), Aquidauana (20,2%), Dois Irmãos do Buriti (22,7%), Maracaju (23,5%), Ponta Porã (15,9%) e Bela Vista (18%) tiveram altos índices de diferença entre o volume de chuva e o que era esperado. 

Por conta da estiagem e seca que atingiu os 79 municípios do Estado nas últimas semanas, o Governo de MS irá decretar situação de emergência. A medida pretende amparar o setor produtivo, visto que a previsão é de pouca chuva para este primeiro trimestre de 2022.

O decreto, que deverá ser publicado em Diário Oficial na terça-feira (4), foi anunciado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) em coletiva realizada nesta segunda-feira (3). De acordo com Azambuja, o decreto ajudará os produtores a acionar seguros e ampliar dívidas.

Jornal Midiamax