A na continua e as fronteiras com seguem fechadas. Isso porque o Comitê Cívico não chegou a um acordo para realização do Censo Demográfico de 2023.

A reunião foi realizada nesta sexta-feira (28), em Cochabamba. Segundo o Diário Online, o presidente do Comitê, Rómulo Calvo, disse que a reunião não foi produtiva. “O Governo continua a subestimar o sacrifício de uma população que reclama um direito”, afirmou.

Então, ele disse que o ‘governo se fez de surdo'. “Quiseram calar a voz de um conselho, a voz de um milhão e meio de pessoas, que pediram uma data e não tivemos resposta. Ele nos mostrou que não tem vontade de dar uma solução”, relatou.

Greve pelo Censo

Assim, disse que continua a greve na fronteira. Então, o presidente do Comitê disse que para acabar com o movimento, é preciso que o Governo encontre uma solução que garanta o Censo Demográfico.

A ministra da presidência, María Nela Prada, teria se pronunciado contra o governador de Santa Cruz de la Sierra, Luis Fernando Camacho. “Lamentamos que este espaço não tenha vindo com poder de decisão para dar segurança ao nosso país”, disse Prada à veículos do país.

Segundo a ministra, o censo é técnico e a data será determinada também de forma técnica. No entanto, estaria estimado para abril de 2024 ou a data ficaria em aberto até que fosse formada uma comissão técnica para definir.

Por fim, disse que não irão permitir “qualquer tipo de ameaça ou tentativa de desestabilizar as autoridades eleitas”.

Greve acontece desde 22 de outubro e deixa mais de 800 caminhões parados na fronteira entre o Brasil e a Bolívia.

Por que os bolivianos protestam?

Parte da população boliviana voltou a protestar a favor da antecipação da realização do Censo Demográfico. Com os dados do levantamento em mãos, a expectativa é que o governo modifique a distribuição de recursos públicos aos estados. 

O Censo Demográfico está agendado para 2024 e as reivindicações pedem que o presidente Luiz Arce antecipe e seja realizado já em 2023. O último levantamento foi feito em 2012.

Esta é a terceira vez que a linha internacional com Puerto Quijarro está fechada. A primeira vez foi em 25 de julho e a segunda em 8 de agosto.