Para conseguir recursos federais, a Prefeitura de Campo Grande está transformando quatro CRSs (Centros Regionais de Saúde), em UPAs (Unidades de Pronto Atendimento). A informação foi divulgada na manhã desta terça-feira (19), pelo Secretário de Saúde municipal, José Mauro.

“Temos quatro CRS que não tem financiamento federal. Nós fizemos projetos para as quatro CRS em adequação estrutural de plantas física que preciso adequar a portaria ministerial, para eu poder habilitar e qualificar. Isto retorna em recursos financeiros aproximadamente R$400 a R$600 mil reais/ mês para financiamento e custeio dessas unidades”, disse.

Ainda segundo o secretário, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga já teria assinado uma portaria a qual existe a possibilidade de Campo Grande ser contemplada com mais de 80 equipes de saúde de família.

“Ele assinou a portaria e estamos aguardando para saber se o município vai ser contemplado com mais 80 equipes de saúde de famílias habilitadas. Isto eleva o nível de cobertura de Campo Grande que hoje é a 6ª Capital em atenção primária. Habilitando essas equipes, pode a cidade pode pular para a 4ª posição”, explica.

Os quatro Centros Regionais de Saúde que serão transformados ficam localizados nos bairros Tiradentes, Aero Rancho, Nova Bahia e Coophavilla.

“Do Tiradentes e Aero Rancho serão as primeiras, pois já temos recursos, projetos e estamos aguardando a licitação e devem ficar prontas até 2024. Do Nova Bahia e Coophavilla serão da segunda fase, prevista para depois de 2024”, adiantou o secretário.