Professores das escolas públicas de Campo Grande, ativos e aposentados, escolhem nesta quinta-feira, dia 10 de novembro, da nova Diretoria Executiva e Conselho Fiscal da ACP- Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública. E pela primeira vez, desde que a Associação Campo-grandense dos Professores foi criada há 70 anos, estas prometem ser as eleições mais concorridas.

Historicamente as disputas mais acirradas foram em 1981 quando duas chapas Avante e Raiz se enfrentaram e depois em 1987 quando foram inscritos três grupos. E este ano quatro chapas concorrem à direção do maior sindicato de base de Mato Grosso do Sul. O mandato terá início ainda este ano 2022 e segue até 2026. Do total de 4.481 mil filiados, estão aptos a votar 4.146.

De acordo com o sindicato, a ACP solicitou às secretarias municipal e estadual de educação a flexibilização do horário dos profissionais da educação no dia da votação para que filiados e filiadas possam participar das eleições que acontecem das 08h da manhã às 18 horas na sede do sindicato na rua Sete de Setembro, 693, Centro.

Chapas que concorrem à direção da ACP-MS

Chapa 1 – ACP Um Novo Tempo, Um Novo Olhar, composta pelos candidatos presidente: Zélia Aparecida dos Santos, atual vice-presidente e vice-presidente: Regerson Franklin dos Santos; Chapa 2 – ACP para Todas e Todos presidente: Gilvano Kunzler Bronzoni e vice-presidente: Josefa dos Santos Silva; Chapa 3 – ACP da Base, da Escuta e da Luta presidente: Francisco Givanildo dos Santos e vice-presidente: Lázara Lopes da Costa e Chapa 4 – Alternativa – Para a Mudança Você Tem Alternativa presidente: Joaquim Soares de Oliveira Neto e vice-presidente: Maria de Jesus Echeverria Nimer Gatto.

História

A Associação Campo-grandense de Professores (ACP) foi criada em 18 de maio de 1952, há 70 anos. Num período em que não havia concurso, em que os professores não tinham direito a efetivação e à aposentadoria. A ACP foi criada para que a categoria tivesse representatividade na sociedade campo-grandense, com a finalidade de promover e unir o magistério. A primeira eleição foi realizada em 18 de maio de 1952 com a presença de 75 professores, não houve disputa de chapa e o professor eleito foi Alinor de Lima Bastos. Desde a década de 1950, a luta por aumento salarial sempre esteve presente no cerne do sindicato. Na data de 08 de novembro de 1989 foi aprovado o estatuto do Sindicato dos Profissionais de Educação Pública de Campo Grande, transformando a associação em sindicato.