As manifestações dos campo-grandenses insatisfeitos com os resultados das eleições presidenciais chegaram, na manhã desta segunda-feira (14), no 15º dia. O protesto segue concentrado na Avenida Duque de Caxias, em frente ao CMO (Comando Militar do Oeste).

Nesta manhã, em razão do ponto facultativo do feriado da Proclamação da República, o trânsito na avenida fluía sem congestionamentos, situação diferente das últimas duas semanas.

Caminhões e carros seguem estacionados em uma das faixas da avenida, o que faz a Duque de Caxias ter apenas duas livres para o tráfego, em frente ao CMO. Cones sinalizam a interdição da faixa.

No canteiro central da via, tendas abrigam a estrutura montada pelos manifestantes, que conta com churrasqueira, banheiro químico e barracas.

Por volta das 8 horas, a reportagem constatou que cerca de 10 pessoas permaneciam na manifestação, que segue pacífica, apesar de descumprir decisão do STF (Supremo Tribunal Federal).

Decisão do STF obriga desobstrução de vias públicas

Na sexta-feira (11), o ministro do STF, Alexandre de Moraes, estendeu para todo o País a determinação para liberar vias públicas que estejam bloqueadas por manifestantes. As polícias Federal, Rodoviária Federal e Militar devem tomar as medidas necessárias para dispersar o público.

Moraes ressaltou que fatos trazidos aos autos por órgãos de segurança pública realçam a razão das determinações. Segundo ele, a persistência dos atos em todo país recomenda a extensão da decisão cautelar “a quaisquer fatos dessa natureza em curso em todo o território nacional”.

Ele determinou, ainda, a identificação dos veículos utilizados para bloquear as vias, para que possam ser aplicadas multas de R$ 100 mil por hora aos proprietários, e das empresas e pessoas que descumprirem a decisão mediante apoio logístico e financeiro aos manifestantes.