Para combater a dengue, Saúde inicia quarta fase de liberação de mosquitos ‘modificados’ em Campo Grande

Projeto vai atingir quase 130 mil pessoas em nove bairros da Capital
| 15/03/2022
- 18:35
Imagem ilustrativa
Imagem ilustrativa - (Foto: Divulgação/Prefeitura de Campo Grande)

A quarta fase da liberação simbólica de wolbitos com Wolbachia —  teve início nesta terça-feira (15), em Campo Grande. Nesta fase, projeto vai atingir quase 130 mil pessoas em nove bairros da Capital.

Para o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, os resultados do Método Wolbachia são animadores. “Estamos entusiasmados. Assim, queremos evoluir e expandir esta iniciativa para outras cidades do Estado”, comentou.

O líder do WMP (World Mosquito Program) no Brasil, Luciano Moreira, explica que os mosquitos com Wolbachia serão liberados em nove bairros da Capital. “Os mosquitos são liberados no ambiente. Eles se reproduzem com mosquitos de campo e ajudam a criar uma nova geração de mosquitos com Wolbachia, os wolbitos. Com o tempo, a porcentagem de mosquitos que carregam a Wolbachia aumenta, até que permaneça alta sem a necessidade de novas liberações”.

A quarta fase deve atingir mais de 128 mil pessoas serão atendidas pelo programa e espera-se que sejam liberados 10 milhões de wolbitos. O projeto vai abranger os seguintes bairros: Coronel Antonino, José Abrão, Mata do Jacinto, Mata do Segredo, Monte Castelo, Nasser, Novos Estados, Nova Lima e Seminário.

A quinta fase do projeto compreenderá 21 bairros: Amambaí, Autonomista, Bandeirantes, Bela Vista, Cabreúva, Caiçara, Carvalho, Centro, Cruzeiro, Glória, Itanhangá, Jardim dos Estados, Margarida, Monte Líbano, Planalto, Santa Fé, São Bento, São Francisco, Sobrinho, Taveirópolis e União.

Veja também

Pagamento em cota única dá 100% de desconto nos juros

Últimas notícias