Música alta no carro pode fazer mal para a audição, indica especialista

O uso de volume elevado do som do carro pode causar danos severos a audição, de acordo com pesquisas
| 23/03/2022
- 17:13
Música alta no carro pode fazer mal para a audição, indica especialista
Reprodução/Internet

A música, apesar de ajudar a relaxar e passar o tempo durante os congestionamentos. No entanto, segundo pesquisas, volumes muito altos podem prejudicar a audição. Isso porque, em ambientes fechados, como nos carros, o som fica concentrado, não se propaga. E a partir de 85 decibéis de intensidade, o som alto pode causar danos cada vez mais severos às células ciliadas e aos nervos internos da orelha. Quanto mais frequente for esse hábito, pior.

A fonoaudióloga e especialista em Audiologia na Telex Soluções Auditivas, Rafaela Cardoso, cita alguns sinais de danos auditivos. "Zumbido constante ou passageiro, sensação de ouvido tampado, dificuldades para ouvir e entender o que as pessoas falam, são sinais que podem indicar danos auditivos em quem coloca o som muito alto no carro ou frequenta ambientes barulhentos com frequência. Fique alerta! Se este for o seu caso, procure um médico otorrinolaringologista para checar como anda a sua audição", aponta.

Além disso, o volume do som dentro de um carro pode chegar a 100 decibéis, pois também é preciso considerar ruídos provenientes da rua, do trânsito e conversas com outros passageiros no veículo. Tudo isso, somado, é bastante prejudicial à saúde auditiva.

"Quem gosta de ouvir música ao dirigir, basta manter o volume do áudio dentro do limite seguro. Mas como saber esse limite? É preciso observar se o motorista consegue ouvir o que os outros passageiros falam, inclusive os do banco de trás, além dos sons externos da rua", orienta a fonoaudióloga.

De acordo com pesquisas, a ao som alto, todos os dias, apenas durante 1 hora, já causa perda auditiva de grau leve, em cinco anos. A perda auditiva ocorre de forma cumulativa, ou seja, pode não se manifestar instantaneamente, mas seus efeitos serão sentidos mais tarde.

"O som entra pelo conduto auditivo até chegar à cóclea, onde ficam as células ciliadas, que são os receptores sensoriais do sistema auditivo. Com a exposição intensa e frequente a altos volumes sonoros, essas células vão morrendo e a audição vai diminuindo de forma lenta, mas progressiva, podendo se agravar no decorrer dos anos. Aí, nesses casos, a melhor solução para recuperar a audição é o uso de aparelhos auditivos", explica a especialista da Telex.

Ademais, ouvir música alta no carro também pode trazer prejuízos financeiros, pois a prática é considerada infração grave pelo (Conselho Nacional de Trânsito). O som em excesso atrapalha e incomoda outros motoristas, pedestres e moradores; e ainda afeta o funcionamento de escolas e hospitais.

Veja também

Últimas notícias