Mais de 200 militares são capacitados para atuarem como colaboradores no combate ao Aedes aegypti

O objetivo é de que os militares contribuam para o controle do vetor no interior dos quartéis e na divulgação de informações.
| 25/01/2022
- 20:26
O projeto tem o intuito de fomentar a cultura da prevenção e promover ações em conjunto entre poder público e privado para o combate ao Aedes aegypti.
O projeto tem o intuito de fomentar a cultura da prevenção e promover ações em conjunto entre poder público e privado para o combate ao Aedes aegypti. - Reprodução/Prefeitura Campo Grande

A realizou a capacitação de 260 militares do Exército Brasileiro por meio do “Programa Integrado Intersetorial de Colaborador Voluntário” da CCEV/SESAU (Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais da Secretaria Municipal de Saúde), durante os dias 20 e 21 de janeiro. O objetivo é de que os militares atuem como colaboradores no combate ao – transmissor da dengue, zika e chikunguya.

O curso foi realizado na sede do CMO (Comando Militar do Oeste) e os militares deverão contribuir para o controle do vetor no interior dos quartéis e na divulgação de informações.

A partir da efetividade da ação do Programa Colaborador Voluntário, outras ações serão implementadas nas demais unidades do CMO, como um Dia D de enfrentamento ao vetor com atividades de campo e realização de vistorias em conjunto com os agentes da coordenadoria.

Sobre o Programa Colaborador Voluntário

De acordo com o gerente técnico da CCEV, Marcos Luiz de Oliveira o projeto tem o intuito de fomentar a cultura da prevenção e promover ações em conjunto entre poder público e privado, oferecendo às empresas condições de desenvolvimento do programa de prevenção para evitar doenças endêmicas e epidêmicas. 

“A proposta foi criada para levar tanto à instituições públicas como as privadas essa preocupação onde o colaborador voluntário recebe capacitação e treinamentos para o combate do Aedes aegypti, sendo todo o aparato técnico e operacional oferecido por nós”, declara o gerente técnico.

Desde o início do programa, a equipe de gerenciamento técnico realiza as capacitações técnicas com os colaboradores das instituições que efetuaram sua adesão. 

Alguns dos colaboradores são a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), o Comando Metropolitano do Corpo de Bombeiros e seus 9 batalhões, a Funesp, o 15° Batalhão da Policia Militar Ambiental e a SEMED (Secretaria Municipal de Educação) com a adesão de todos os Colégios Municipais tanto em perímetro urbano quanto em zonas rurais, a SAS (Secretaria de Assistência Social) e suas unidades, o SESC e SENAC, entre outras instituições.

O programa também oferece um selo de premiação para as organizações que se mantiverem livres do risco de proliferação do mosquito Aedes aegypti, por seis meses, chamado "Instituição Parceira da Saúde".

 

Veja também

O Cijus (Centro Integrado de Justiça) disponibilizou um espaço de atendimento para instalação do "Procon...

Últimas notícias