Inauguração movimenta Centro de Campo Grande e novo mercado quer pôr fim à fama de antecessor

Mercado foi inaugurado no mesmo prédio onde funcionava o Extra, que colecionava polêmicas e multas
| 15/07/2022
- 09:56
Inauguração movimenta Centro de Campo Grande e novo mercado quer pôr fim à fama de antecessor
Novo mercado fica na Rua Maracaju, no Centro. (Foto: Karina Campos)

Com nova estrutura e apostando em um jeito diferente de atender, unidade do Grupo Pão de Açúcar foi inaugurada oficialmente nesta sexta-feira (15) em Campo Grande, no mesmo prédio onde até janeiro deste ano funcionava o Hipermercado Extra, marca que também pertence ao Grupo e colecionava polêmicas e multas, a maioria por venda de produtos vencidos e desrespeito a direitos dos consumidores.

Repaginado, o Pão de Açúcar agora terá como missão se desvencilhar da associação ao extinto Hipermercado Extra, tarefa que, aparentemente, ainda levará um tempo.

"O outro era muito bagunçado. Parecia estar abandonado”, comenta Gracinha Almeida Paes, de 63 anos. Aposentada, a cliente mora a apenas duas quadras da loja e aproveitou o horário da manhã para conhecer o novo espaço. “Está bem organizado e tem variedades, o preço é que é alto, igual era no mercado antigo”, relata.

Com estacionamento e corredores cheios, a maioria dos clientes são moradores do entorno da Rua Maracaju. Para atrair quem passa, funcionários foram para o sinaleiro e estendem longa faixa toda vez que o sinal fecha.

“Moro no prédio aqui na frente e para mim é mais fácil vir aqui. Já frequentava desde quando ainda era Extra”, contou uma analista jurídica de 52 anos, que conversou com nossa equipe. Para ela, os valores da inauguração acompanham o cenário econômico do País e ainda estão longe de serem atrativos. “Só o preço do leite e da bolacha está bom”, relatou.

3370c611 0fef 4c68 bf70 7f5fbc23a3b4 - Inauguração movimenta Centro de Campo Grande e novo mercado quer pôr fim à fama de antecessor
Mercado apostou na variedade de produtos para atrair clientela. (Foto: Karina Campos)

Christiane Cruz Citrângulo, diretora de operações do Pão de Açúcar, informou que a loja tem mais de 8 mil produtos cadastrados. O diferencial é que o cliente pode comprar pelo aplicativo da loja e ganhar desconto de 20%. Pontos de autoatendimento também foram espalhados e compras finalizadas podem render desconto no retorno ao hipermercado.

Ao todo, a unidade conta com 120 trabalhadores entre diretos e terceirizados, parte deles, recontratados do antigo Extra. “Ninguém foi demitido”, explica.

Irregularidades do Extra

Na lista do de Mato Grosso do Sul, o Hipermercado Extra estava entre os supermercados que acumulavam maior número de multas. Além de produtos vencidos e impróprios para consumo, até ratos já foram flagrados por cliente andando na padaria da unidade.

No ano passado, A 3ª Cível do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) julgou e confirmou sentença que condenou o Extra a pagar multas e mais R$ 250 mil em indenizações por danos morais, como consequência de práticas abusivas e vendas de produtos impróprios para consumo. O Ministério Público estadual também recorreu, pedindo que a indenização seja redimensionada para R$ 1 milhão, para garantir o “efeito pedagógico” da pena.

Venda do Ponto

Conforme a empresa, o valor total da transação de venda foi de R$ 5,2 bilhões, com a transferência de 71 das 103 unidades do Extra Hiper para o Assaí. Das unidades restantes, 28 serão transformadas em Pão de Açúcar e Mercado Extra e 4 serão fechadas.

A transação de compra, ao custo de R$ 5,2 bilhões, será paga de forma parcelada até janeiro de 2024. Segundo Jorge Faiçal, CEO do Grupo Pão de Açúcar, a saída do segmento de hipermercado visa intensificar o foco e a aceleração da expansão dos negócios de maior rentabilidade da companhia "por meio dos segmentos premium e de proximidade". Nos últimos 10 anos, o Assaí abriu 150 lojas no Brasil. 

A outra loja do hipermercado localizado na Rua Joaquim Murtinho será um atacadista do Assaí, mas a mudança seria no período de cerca de um ano.

Veja também

No total, há 34,01 milhões de casos e 679.996 óbitos pela doença

Últimas notícias