O IBGE inicia nesta segunda-feira (20) a Pesquisa Urbanística do Entorno dos Domicílios, com cerca de 300 servidores. Até o dia 12 de julho, eles percorrerão 4.172 setores urbanos de Mato Grosso do Sul, observando temas relacionados à infraestrutura urbana do Estado.

De acordo com o coordenador operacional do Censo 2022 do IBGE em MS, Alex Uchôas, os itens investigados servem de subsídio para o planejamento de políticas públicas em áreas urbanas no Estado e em todo o país.

“Além de fornecer informações para aprimorar a qualidade da cobertura de coleta do Censo Demográfico, essa pesquisa também gera informações para inúmeros usuários e possibilita ações práticas, de iniciativas públicas e privadas, para a melhoria da qualidade de vida da população”, explicou.

Nessa etapa, serão investigados dez quesitos:

  • capacidade da via,
  • pavimentação da via,
  • bueiro/boca de lobo,
  • iluminação pública,
  • ponto de ônibus/van,
  • via sinalizada para bicicletas,
  • existência de calçada,
  • presença de obstáculo na calçada,
  • rampa para cadeirante
  • e arborização.

Nesta etapa não há nenhum tipo de entrevista: a pesquisa é feita somente pela observação dos quesitos nas áreas públicas dos setores censitários.

Novidade do IBGE

Outra novidade é que, para 2022, a Pesquisa do Entorno será feita em todos os aglomerados subnormais localizados nas áreas urbanas. Uma nova metodologia será utilizada para fazer a identificação do percurso em áreas labirínticas e sem sinal de GPS.

No Brasil, os aglomerados subnormais são conhecidos por diversos nomes como favelas, invasões, grotas, baixadas, comunidades, vilas, ressacas, loteamentos irregulares, mocambos e palafitas, entre outros.