Em manhã fria, mãe acorda com ligação da polícia e leva coberta para filho preso em Campo Grande

"O coração já sabia", afirma a mulher de 47 anos que teve o filho preso na Capital
| 17/07/2022
- 11:35
filho preso
Mãe levou coberta, travesseiro, jaqueta e remédio para o filho, mas nem tudo pôde entrar - (Fotos: Graziela Rezende/Midiamax)

Sete e meia da manhã de um domingo gelado em Campo Grande. O telefone toca, a atende. É a polícia avisando que seu filho foi preso. "O coração já sabia", afirma a mulher de 47 anos. Acordar com a notícia neste dia, de baixas temperaturas, imediatamente fez o sentimento materno se preocupar com o básico: ele deve estar com frio.

Foi aí que a moradora da Capital separou uma coberta, uma jaqueta, um travesseiro e um remédio. Ela se dirigiu à para tentar entregar os itens que confortariam o filho na cela. Enquanto a equipe do Jornal Midiamax aguardava para falar com a delegada, a senhora chegou com aquele "monte" e chamou a atenção de quem estava no local.

Nesta manhã de 17 de julho, cujo dia amanheceu com os termômetros marcando 13 graus, como fica a cabeça de uma mãe com o filho preso? Apreensiva, nervosa... ela esperou 1h30 para entregar o que levou. Nesse tempo, só um passarinho voando ao seu redor foi capaz de arrancar um sorriso e desfazer o semblante de preocupação.

filho preso
Mãe aguardando na sala de espera - (Foto: Graziela Rezende/Midiamax)

Quando o investigador chegou, a senhora abriu o discreto sorriso e comentou "que bonitinho", sobre a ave que ali fazia algumas gracinhas. "Bom dia, eu estou com o filho detido aqui e está frio hoje, eu queria entregar umas coisas pra ele, o que eu faço?", questionou ela ao policial.

Diante da delicadeza da situação, o agente da polícia também teve a sensibilidade de atendê-la de forma humanizada. Ele vistoriou tudo, chacoalhou a coberta e avisou que o travesseiro e o remédio não poderiam entrar. "Mas ele sempre tem dor de cabeça", argumentou a mãe, insistindo para dar suporte ao filho, preso em flagrante nesta madrugada.

Atenciosos, os policiais explicaram que a entrada dos dois itens não seria permitida, mas a jaqueta e a coberta poderiam passar. Segundo a senhora, que é dona de casa, o filho tem 28 anos, é promotor de vendas e foi preso por violência doméstica, contou ela ao Jornal Midiamax.

filho preso
Travesseiro e almofada voltaram para casa com a mãe aflita - (Foto: Graziela Rezende/Midiamax)

Mãe questionou o filho preso

A senhora relata que acordou neste domingo (17) às 7h30 com a ligação da polícia dizendo que o filho estava preso. O coração de mãe já estava sentindo que uma hora ou outra isso iria acontecer por conta das brigas constantes do casal, que ocorrem há dois anos.

Ela questionou ao filho se ele é usuário de drogas, mas o rapaz jurou que não. "Mãe, meu único problema é a cervejinha que eu gosto de tomar", afirmou o promotor de vendas, conforme o relato da senhora.

"Estou rezando para dar tudo certo e amanhã ele vai ter uma vitória. É a primeira vez que ele vai ser preso, acho que vai ser um exemplo pra ele e acredito que ele ainda vai ter que usar tornozeleira, que os policiais já me adiantaram isso", desabafa ela, em conversa com a reportagem.

Por fim, a mãe concluiu cheia de esperança. "Me confortou saber que ele recebeu a coberta e eu espero que tudo isso sirva de lição", finalizou ela.

Veja também

Um dia depois de atingir o menor nível em oito semanas, o dólar subiu, influenciado...

Últimas notícias