É possível emagrecer sem largar as 'porcarias', mas renúncias são necessárias, garante nutricionista

Tentação da pizza do final de semana não deve falar mais alto que a dieta saudável
| 30/01/2022
- 21:00
É possível emagrecer sem largar as 'porcarias', mas renúncias são necessárias, garante nutricionista
Fotos: Arquivo pessoal

Pizzas, chocolates, hambúrgueres e batatas fritas dão água na boca e podem ser uma boa pedida a qualquer momento. Porém, esses alimentos são considerados os vilões contra o emagrecimento e são os primeiros a serem cortados da de quem quer perder peso. 

Mas segundo a nutricionista Melina Fernandes, é possível emagrecer e se manter no peso ideal, sem deixar de consumir essas 'tentações'. "É possível sim, desde que a quantidade e a frequência seja moderada, principalmente quando falamos de alimentos ultraprocessados, gordurosos e açucarados", explica ao Jornal Midiamax.

Assim fez a empresária digital Magda Bibiano, de 30 anos, que largou mão dos abusos com a comida, em busca de uma vida mais saudável, há dois anos. "Industrializados, fritura, doces e massas eu ainda como, só que com controle. E uma vez por semana eu como o que eu quiser", conta à reportagem. "Me alimento de forma saudável agora, mas sem muitas restrições. Como comida de verdade", continua.

Segundo Melina, o autocontrole tem extrema importância no processo de emagrecimento saudável. "É melhor se deliciar com um brigadeiro clássico uma vez por semana, do que comer doces feitos com adoçantes, aromatizantes e conservantes todos os dias", diz ela.

Autocontrole foi o que a empresária Bárbara Guimarães, de 27 anos, acabou deixando de lado em uma época da sua vida. "Eu sempre sofri com a balança. Teve uma época que emagreci muito porque me dediquei intensamente aos exercicios, mas depois relaxei e parei total de fazer. E com lanches e bebida, sempre aumentei muito de peso", conta.

Apesar de ser possível emagrecer sem cortar alimentos da dieta, a nutricionista ressalta que a processo tem suas fases. "No início é necessário a pessoa abdicar de fast-food, sobremesas açucaradas, lanches calóricos e tomar consciência do benefício de ter um estilo de vida mais saudável com alimentos naturais, frescos e menos processados possível", orienta Melina, dizendo que essa é uma boa oportunidade de experimentar novos preparos culinários. 

Como emagrecer sem deixar de comer de tudo?

Para a nutricionista, a resposta para perder peso sem radicalismos é encontrando o equilíbrio. "É importante conhecer os alimentos que te fazem bem, que te proporcionam uma boa digestão e disposição para o seu dia a dia", recomenda Melina.

"Porém, isso é um exercício diário que deve ser feito com disciplina e disposição para chegar no estilo saudável que você deseja", adverte a profissional. 

Bárbara está novamente neste processo, há três meses, mas dessa vez 'sem neura'. "Diminui muito as porcarias. A cerveja normalmente só no fim de semana e em menor quantidade. Durante a semana, para passar a vontade, tomo água com gás e limão num copo bem chique, para achar que é drink", diz, revelando a sua tática. "Meu cérebro parece que vê aquilo como drink. Mata muito minha vontade". 

emagrecimento2 - É possível emagrecer sem largar as 'porcarias', mas renúncias são necessárias, garante nutricionista
Bárbara optou por pedalar e trocou os drinks por água com limão. (Fotos: Arquivo pessoal)

 

Equilíbrio foi o que Magda buscou quando começar a mudar de vida. "Eu comia muito na rua. Lanches, pizzas, batata frita. Amo BK [Burguer King], então eu vivia comendo lá, tomava refrigerante todo dia, tomava cerveja quase todos os dias. Comia em grandes quantidades", lembrou.

Processo árduo

"O processo de emagrecimento requer uma mudança de hábitos que engloba reeducação alimentar, rotina com atividade física, atenção com stress, intensidade da vida profissional, qualidade do sono e disciplina para os ajustes cotidianos da nova rotina", ressalta a nutricionista. 

A profissional explica que para perder peso de forma saudável, com redução de gordura e preservar a massa muscular, é preciso ajustar tanto a qualidade quanto a quantidade dos alimentos e aumentar a energia gasta. "A escolha de atividades físicas que têm mais afinidade é um ótimo ponto de partida", recomenda. 

Atividade física já estava na vida de Magda, mas ela diz que não praticava com frequência. "Eu resolvi mudar, para melhorar a qualidade de vida mesmo, dormia mal e comia mal, então vivia sem disposição. Hoje a minha rotina é totalmente diferente e ativa. Adotei uma rotina de atividades físicas com pedaladas, Muay thai e musculação", lista ela. 

Já Bárbara optou pelo treino de bicicleta. "Ano passado uma amiga me chamou pra fazer uma aula de bike InDoor. Fui e gostei muito. Tenho ajustado minha agenda para encaixar o treino. E quando estou com raiva ou sem nada para fazer em casa, vou para a bike. A aula dura quarenta e cinco minutos, então é bem rápido", relata. 

Acompanhamento multidisciplinar 

Tanto a empresária como e empreendedora digital resolveram começar a mudança dos hábitos por conta e conseguiram obter resultados. Magda perdeu 22 quilos em dois anos, mas foi a um ano que buscou ajuda profissional. "Minha mudança radical mesmo tem 1 ano. Que foi quando decidi levar mais a sério o treino e a dieta. Durante o primeiro ano eu não fazia mas mesmo assim emagreci", diz Magda.

emagrecimento - É possível emagrecer sem largar as 'porcarias', mas renúncias são necessárias, garante nutricionista
Magda perdeu 22 quilos em dois anos. (Fotos: Arquivo pessoal)

 

"Peso de balança não mudou, mas como tenho tirado fotos já deu pa ra perceber muita diferença nas medidas. Fora meu condicionamento que melhorou muito", descreve Bárbara, que vai buscar acompanhamento com um nutricionista daqui uns meses. "Fim de ano tive muitos gastos e janeiro nem se fala. Mas eu pesquiso muito sobre o assunto", continua. 

Melina explica que o auxílio de profissionais, como nutricionista, educador físico, psicólogo e endocrinologista, é de suma importância. "O emagrecimento é um processo individual e a estratégia nutricional também deve ser, pois o metabolismo, níveis hormonais e composição corporal apresentam diversas variações e são elas que vão determinar o ritmo e as melhores atitudes para uma vida saudável", esclarece. Ela também ressalta que se a pessoa não está conseguindo chegar no objetivo sozinha, deve procurar ajuda profissional.

"É extremamente importante procurar ajuda de um profissional nutricionista e fazer um acompanhamento regular, principalmente para não desistir e voltar a ganhar peso", finaliza. 

Veja também

Vacina está disponível em mais de 40 unidades de saúde

Últimas notícias