Empresa de ônibus vai suspender viagens em 9 cidades de Mato Grosso do Sul com aval da ANTT

Confira: viagens de ônibus deixarão de ser feitas nos trechos a partir de agosto
| 27/05/2022
- 08:13
ANTT
ANTT autorizou fim das linhas em 9 cidades de MS (Foto: Arquivo)


Empresa de ônibus que faz viagens interestaduais e atua em solicitou à ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) o fim das operações de linhas que transitam em nove cidades do Estado. O pedido da empresa foi deferido pelo e publicado no DOU (Diário Oficial da União) desta sexta-feira (27).

Conforme a publicação, a empresa Nobre Turismo, que opera trechos entre Goiás, São Paulo, Minas Gerais e Mato Grosso do Sul, deixará de circular nas seguintes rotas a partir de 10 de agosto deste ano:

1 - De: ANÁPOLIS (GO) para: CAMPO GRANDE (MS), CASSILÂNDIA (MS), CHAPADÃO DO SUL (MS), PARAISO DAS ÁGUAS (MS), CAMAPUA (MS), BANDEIRANTES (MS), CAMPO GRANDE (MS), PRATA (MG), FRUTAL (MG), FRONTEIRA (MG), NOVA GRANADA (SP), SÃO JOSÉ DO RIO PRETO (SP), LINS (SP), PENÁPOLIS (SP), BIRIGUI (SP), ARAÇATUBA (SP), ANDRADINA (SP), TRÊS LAGOAS (MS), ÁGUA CLARA (MS), RIBAS DO RIO PARDO (MS);

2 - De: GOIÂNIA (GO) para: NOVA GRANADA (SP), LINS (SP), ÁGUA CLARA (MS), RIBAS DO RIO PARDO (MS);

3 - De: ITUMBIARA (GO), PRATA (MG), FRUTAL (MG), FRONTEIRA (MG) para: NOVA GRANADA (SP), LINS (SP), ÁGUA CLARA (MS), RIBAS DO RIO PARDO (MS), CAMPO GRANDE (MS);

4 - De: NOVA GRANADA (SP), LINS (SP) para: TRÊS LAGOAS (MS), ÁGUA CLARA (MS), RIBAS DO RIO PARDO (MS), CAMPO GRANDE (MS);

5 - De: SÃO JOSÉ DO RIO PRETO (SP), PENÁPOLIS (SP), BIRIGUI (SP), ARAÇATUBA (SP) para: ÁGUA CLARA (MS), RIBAS DO RIO PARDO (MS), CAMPO GRANDE (MS);

6 - De: ANDRADINA (SP) para: RIBAS DO RIO PARDO (MS) e CAMPO GRANDE (MS).

Empresas de ônibus precisam avisar antes

De acordo com resolução da ANTT, quando há a autorização para operação em linhas interestaduais, as empresas precisam manter as rotas pelo prazo mínimo de 12 meses.

Após esse prazo, a empresa que tem interesse em desistir do trecho precisa comunicar o Ministério da Infraestrutura com pelo menos 90 dias de antecedência, situação que foi cumprida pela empresa Nobre Turismo.

A reportagem tentou contato com a empresa para mais detalhes sobre o motivo da suspensão das viagens nos trechos, mas não houve retorno até a publicação deste texto.

Veja também

Vacina está disponível em mais de 40 unidades de saúde

Últimas notícias