Cotidiano

Voluntários do ‘Mãos que Ajudam’ organizam campanha de doação de sangue em Campo Grande

Objetivo é incentivar a doação e mostrar que todos podem contribuir nesse momento de crise

Ranziel Oliveira Publicado em 07/05/2021, às 17h26

Campanha começa neste sábado, a partir das 10h
Campanha começa neste sábado, a partir das 10h - (Foto: Divulgação / Mãos que Ajudam)

O programa "Mãos que Ajudam" realizará uma campanha de doação sangue neste sábado (08), a partir das 10h, no Hemosul Campo Grande, com objetivo de contribuir com a sociedade nesse período conturbado da história humana.

A ação começa neste sábado e será estendida para outras quatro oportunidades nos dias 19 de junho, 24 de julho, 14 e 21 de agosto, com cerca de 30 volutuários por semana.

A diretora do programa de ajuda humanitário em Campo Grande, Valéria Coelho de Brito, ressalta que o programa tem origem religiosa, mas que não é preciso ser membro para participar. “ Ele é aberto a comunidade, queremos incentivar e mostrar que todos da sociedade podem contribuir”, disse ela.

Ainda como parte das ações desenvolvidas em 2021, os voluntários também elaboram cartas de agradecimento que serão entregues aos profissionais da saúde que atuam na linha de frente durante a pandemia. A expectativa é reunir 1 mil cartas, que começaram a ser produzidas esta semana e vão ser distribuídas no dia 21 de agosto nos hospitais Rosa Pedrossian, Universitário, Cassems e Unimed.

História do projeto

O "Mãos que Ajudam" é um programa permanente de ajuda humanitária e de serviço comunitário, que mobiliza milhares de voluntários de todas as idades, membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, no Brasil, estendendo a mão a quem precisa.

O programa foi criado no Brasil em agosto de 2000, e tem proposta permanente de ajuda humanitária e de serviço comunitário que mobiliza milhares de voluntários, membros e amigos de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, em parceria com empresas privadas, órgãos governamentais, veículos de comunicação, ONGs e instituições religiosas. As ações realizadas pela Igreja já beneficiaram todas as capitais da federação e cerca de 200 outras cidades. Em Campo Grande, o programa começou em 2004.

Além de doação de sangue, os voluntários já atuaram em reformas de escolas públicas; assistência a hospitais, orfanatos, creches e asilos; recuperação e limpeza de praças, parques; mão de obra voluntária e ajuda material em situações de emergência e calamidade pública.

Jornal Midiamax