Cotidiano

Vacinação em massa: 7 de 13 cidades da fronteira de MS zeraram mortes por covid na última semana

Campanha de imunização em massa começou há um mês e começa a mostrar resultados

Mylena Rocha Publicado em 04/08/2021, às 14h30

Vacina da Janssen foi utilizada em estudo que imunizou população nas 13 cidades de fronteira de MS.
Vacina da Janssen foi utilizada em estudo que imunizou população nas 13 cidades de fronteira de MS. - Divulgação/Julio Croda/Fiocruz

O estudo de vacinação em massa que imunizou a população de 13 cidades na fronteira de Mato Grosso do Sul já apresenta resultados. Entre as 13 cidades, sete não registraram óbitos por coronavírus na última semana. A campanha de vacinação em massa começou há pouco mais de um mês e os moradores foram imunizados com a vacina da Janssen, de dose única. 

Conforme levantamento feito pela reportagem do Jornal Midiamax entre os dias 27 de julho e terça-feira (3), sete cidades zeraram as mortes por covid no período de 7 dias. As cidades são: Ladário, Porto Murtinho, Caracol, Bela Vista, Antônio João, Mundo Novo e Japorã. Os dados foram levantados com o boletim epidemiológico de coronavírus da SES (Secretaria de Estado de Saúde).

A vacina da Janssen, que foi aplicada nos moradores da fronteira, apresenta alta eficácia para prevenção às internações e mortes por coronavírus. Segundo estudos clínicos da farmacêutica, a vacina tem 85,4% de eficácia contra casos graves e mortes após 28 dias da aplicação. Ou seja, as cidades na fronteira podem apresentar resultados ainda melhores nas próximas semanas.

Entre as cidades que registraram mortes por covid na última semana, estão Corumbá, Ponta Porã, Sete Quedas, Paranhos, Coronel Sapucaia e Aral Moreira. Corumbá, que é a cidade mais populosa da fronteira, registrou dois óbitos por coronavírus em uma semana. Já Ponta Porã teve cinco óbitos. Sete Quedas, Paranhos, Coronel Sapucaia e Aral Moreira tiveram uma morte nos últimos sete dias. 

Durante a live da SES, na manhã desta quarta (4), o secretário Geraldo Resende comentou que já foi possível observar uma queda significativa nos casos, internações e óbitos por coronavírus na fronteira. “Estamos aguardando para que possamos encerrar levantamento dos 13 municípios de fronteira”, disse.

Estudo na fronteira

A primeira parcial sobre o estudo de imunização em massa na fronteira de Mato Grosso do Sul foi divulgada pela SES na última sexta-feira (30). Os dados mostraram que as cidades de fronteira tiveram uma queda de 63,3% nos casos de coronavírus. A queda no número dos infectados era prevista, já que o Estado como um todo apresenta melhora na pandemia. Porém, a comparação mostra que a vacinação fez diferença: nos outros municípios de MS, a redução nos casos foi de 46,6%.

A vacina americana da Janssen é de aplicação única e foi utilizada para estudo epidemiológico conduzido pelo médico infectologista e pesquisador da Fiocruz, Julio Croda. O estudo é realizado pelo grupo Vebra Covid da Fiocruz (capitaneado por Croda), com apoio da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e das universidades dos Estados Unidos de Stanford, Yale e Miami.

Todos, acima de 18 anos, que ainda não tinham sido vacinados com outros imunizantes tiveram a oportunidade de receber a dose da Janssen. Os pesquisadores vão monitorar o impacto da vacina em relação à imunidade coletiva e vão comparar os dados com outros 13 municípios similares. Também será monitorada a incidência da doença em crianças e adolescentes, que ainda não podem receber vacina.

Jornal Midiamax