Cotidiano

Coloca e tira casaco: Inverno terá massa de ar polar, mas até 30ºC e chuvas abaixo da média em MS

Estação termina em setembro e o mês de julho deve apresentar as maiores variações

Gabriel Neves Publicado em 21/06/2021, às 08h40

Imagem ilustrativa.
Imagem ilustrativa. - (Foto: Arquivo/Midiamax)

O inverno começou neste domingo (20) para os brasileiros e seguirá até 22 de setembro. A estação amada por alguns e não muito bem vista por outros promete ser uma verdadeira ‘montanha-russa’ com dias de frio intenso, outros de calor e muita seca.

Conforme e o meteorologista da Uniderp, Natálio Abraão, a previsão é de que o Estado registre sua primeira geada nos últimos dias de junho, apesar disso, esses períodos serão curtos e, além do frio, trazem nebulosidade, pouca chuva, umidade relativa do ar alta e nevoeiros.

As chances de ocorrência de geadas entre Campo Grande e Sete Quedas, no extremo sul do estado, é de 60% no final de junho e de 70% em meados de julho.

As localidades de Ponta Porã, Amambaí, Dourados, Paranhos, Eldorado, Mundo Novo, Maracaju, Rio Brilhante e Sete Quedas, cidades situadas no Centro-Sul, devem registrar valores de temperaturas abaixo de sete graus.

O mês instável

Mesmo com o já conhecido tempo seco e também mais frio ao longo de todo o inverno, o mês de julho deverá ser o mais instável da estação, isso porque são previstas duas massas polares enquanto também deverão ser registrados temperaturas acima dos 30º em alguns dias.

Em relação aos dias de calor, o mesmo deve ocorrer em agosto em setembro, mas neste período não estão previstas massas de ar polar que reduzam a temperatura drasticamente.

Seca

Os modelos mostram uma redução dos índices pluviométricos a partir de meados de junho, julho e parte do mês de agosto, no Estado. Em julho existem 60% de chances de as chuvas ficarem abaixo da média em MS, a situação deve se normalizar em boa parte do Estado já em agosto, apesar de um novo período de seca em setembro.

Conforme as previsões, na região Nordeste a Leste do Estado deve ocorrer estiagens acentuadas entre julho até o final da estação. No restante do MS, (centro-sul-sudoeste) predominam totais de chuva nos três meses somados entre 120 mm e 130 mm.

Há previsão de estiagens com vários dias sem chuva significativa, e se ocorrer são valores abaixo de 5mm. Episódios de umidade relativa do ar abaixo dos 20% com frequência.

Temperaturas

Nesta estação, a temperatura apresenta grande amplitude (diferença entre a máxima e a mínima diária) com calor durante o dia e noites mais frias.

Há um modelo de massa polar fria no começo da segunda semana de julho com ar polar forte, chances de temperaturas abaixo dos cinco graus e ocorrência de geadas no centro-sul do estado, entre Dourados, Rio Brilhante, Maracaju, Ponta Porã seguindo ao extremo sul.

A tendência é de que as temperaturas subam bastante com a falta de chuva em agosto e setembro. Valores acima de 32 graus nas regiões norte e nordeste e de 31 a 32 graus em Campo Grande.

Jornal Midiamax