Cotidiano

Tempestade de poeira afeta fornecimento de energia e água em Campo Grande

Águas Guariroba confirma problema no fornecimento do serviço; pela cidade, população relata falta de energia elétrica

Humberto Marques Publicado em 15/10/2021, às 17h29

Tempestade de poeira cobriu o céu de Campo Grande e causou falta de energia elétrica e água
Tempestade de poeira cobriu o céu de Campo Grande e causou falta de energia elétrica e água - Fala Povo/WhatsApp

A tempestade de poeira que atingiu Campo Grande na tarde desta quinta-feira (15) também comprometeu o abastecimento de energia elétrica no município. Como consequência, o fornecimento de água também foi atingido, segundo informou a Águas Guariroba.

De acordo com a concessionária de água e esgoto, a falta de energia afetou o funcionamento do sistema de distribuição de água. Técnicos da Águas iniciaram os trabalhos para minimizar os impactos e garantir o funcionamento do serviço.

“A concessionária lamenta os transtornos e até o restabelecimento total do sistema, pede a compreensão da população e o apoio com o consumo consciente da água para atividades essenciais”, complementou a concessionária, que se colocou à disposição para atendimento via WhatsApp, pelo número (67) 9 9123-0008, no 0800-642-0115 (fixo e celular), ou pelo aplicativo Águas App.

Por Campo Grande, houve relatos de queda de energia em bairros como Caiobá, Guanandi, Jardim Parati, Amambai, São Francisco, Coronel Antonino e no Parque dos Poderes, entre outros. Em outros bairros, como no Jardim Leblon, ocorreu apenas oscilação, com restabelecimento em poucos minutos.

A reportagem contatou, via WhatsApp, a Energisa a fim de obter informações sobre a falta de energia elétrica e o total de equipes mobilizadas. A reposta não foi enviada até a veiculação desta matéria — o espaço segue aberto para manifestação posterior.

A tempestade de poeira atingiu a cidade após as 14h, cobrindo o céu e transformando o dia em noite. O cenário foi semelhante ao ocorrido em várias outras cidades do país nos últimos dias, como no interior de São Paulo e no Centro-Oeste.

Os ventos chegaram a até 94 km/h e derrubaram árvores em várias regiões — arrancando a fiação elétrica ou derrubando galhos sobre a mesma, o que ocasionou a falta de energia. A Prefeitura de Campo Grande disponibilizou a Central 156 para que a população informe problemas com quedas de árvores.

Jornal Midiamax