Cotidiano

SES conta com suspensão de aulas híbridas diante de agravamento da Covid-19 em MS

Com o ensino híbrido previsto para começar nas escolas estaduais em abril, a SES (Secretaria Estadual de Saúde) espera que o formato de ensino seja suspenso devido ao agravamento da Covid-19 em Mato Grosso do Sul. As aulas retornaram de forma remota e está confirmada pela SED (Secretaria Estadual de Educação) para começar parcialmente presencial […]

Mariane Chianezi Publicado em 08/03/2021, às 17h13 - Atualizado às 17h24

Escola estadual de Campo Grande (Foto: Divulgação, SED)
Escola estadual de Campo Grande (Foto: Divulgação, SED) - Escola estadual de Campo Grande (Foto: Divulgação, SED)

Com o ensino híbrido previsto para começar nas escolas estaduais em abril, a SES (Secretaria Estadual de Saúde) espera que o formato de ensino seja suspenso devido ao agravamento da Covid-19 em Mato Grosso do Sul. As aulas retornaram de forma remota e está confirmada pela SED (Secretaria Estadual de Educação) para começar parcialmente presencial no próximo mês.

Conforme o secretário de Saúde estadual, Geraldo Resende, com os casos cada vez maiores no estado, o ideal seria evitar o retorno das crianças e adolescentes às salas de aula. “As aulas [presenciais] deveriam ser suspensas nas escolas públicas e privadas. Estou contado com isso. Precisamos evitar mais contaminados e mais mortes”, disse o secretário.

Resende também pontou em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (8) que defende a um toque de recolher mais rígido, a partir das 20h em Mato Grosso do Sul.

“Sou favorável ao aumento do toque de recolher entre outras medidas. Preconizo a partir das 20h, mas podemos conversar e chegar a 21h. Precisamos coibir aqueles que usam e abusam de festas, daqueles que ainda querem negar a doença em nosso estado. É uma doença que está matando”, afirmou Resende.

Jornal Midiamax