Cotidiano

Sem vagas de UTI, Saúde diz que MS já enviou 9 pacientes com Covid-19 para Rondônia

Décima vaga oferecida pelo Estado da Região Norte deve ser preenchida nos próximos dias; governo busca leitos em São Paulo

Humberto Marques Publicado em 05/06/2021, às 17h54

Aeronave da FAB já transportou 7 pacientes de Dourados para Porto Velho na sexta-feira
Aeronave da FAB já transportou 7 pacientes de Dourados para Porto Velho na sexta-feira - FAB/Divulgação

A Secretaria de Estado de Saúde confirmou ter transferido neste sábado (5) o nono paciente com coronavírus para Rondônia, medida tomada diante da falta de leitos de UTI em Mato Grosso do Sul. Todas as transferências foram realizadas a partir de quarta-feira (2) e já foi admitido a realização do décimo translado nos próximos dias.

Segundo a SES, o paciente transferido neste sábado é de Eldorado, tem 29 anos e foi levado pelo avião do Corpo de Bombeiros Militar. Na sexta-feira (4), outros 7 pacientes de Dourados partiram de Campo Grande rumo a Porto Velho em um avião da FAB (Força Aérea Brasileira). O primeiro paciente foi levado no dia 2, sendo de Bonito.

Além dos leitos em Rondônia, o Governo de Mato Grosso do Sul busca vagas em outros Estados, abrindo negociações com São Paulo.

O secretário de Estado de Saúde explicou que houve a oferta de 10 leitos de UTI pelo secretário de Estado de Saúde de Rondônia, Fernando Máximo, e pelo governador Marcos Rocha (PSL), em resposta às vagas que Mato Grosso do Sul ofereceu àquele Estado em janeiro, quando Rondônia enfrentou um colapso na sua Saúde também em decorrência da Covid-19.

“É um ato de reciprocidade, pois em janeiro deste ano o Estado de Rondônia precisou dos leitos do Hospital Regional, que é do Governo do Estado. Agora, retribuem de forma generosa, leitos que serão utilizados por pacientes de Mato Grosso do Sul lá em Porto Velho”. Máximo, por seu turno, prometeu cuidar dos sul-mato-grossenses da mesma forma que o Estado acolheu os 18 rondonienses que foram trazidos.

“Quando nós mais precisávamos, que não tínhamos mais vagas de UTI e tínhamos pacientes aguardando na fila, o Estado de Mato Grosso do Sul nos socorreu. Agora neste momento, o nosso estado-irmão está precisando e pedindo socorro, por isso, disponibilizamos 10 vagas de UTI. Vamos cuidar da melhor forma possível dos nossos irmãos em retribuição a tudo o que eles fizeram pela gente”, afirmou

Força-tarefa transferiu 7 pacientes com Covid de Dourados

Dourados, único município do Estado em Grau Cinza (Extremo, o mais alto do Prosseguir, o Programa de Saúde e Segurança na Economia, que monitora o agravamento da pandemia no Estado), enfrenta lotação no sistema de Saúde.

A transferência dos 7 pacientes para Rondônia ocorreu com aval dos familiares e pacientes. Foram quatro mulheres, com 41, 52, 58 e 79 anos; e três homens, de 32, 51 e 55 anos.

Uma força-tarefa na manhã de sábado providenciou o transporte. Sete ambulâncias de UTI móvel garantiram a vinda até a Base Aérea de Campo Grande, onde uma aeronave C105 Amazonas da Ala 5 da FAB (Força Aérea Brasileira) seguiu para Porto Velho.

Inicialmente, seriam 8 pacientes, contudo, uma mulher de 68 anos apresentou instabilidade e não pode ser transferida.

Mato Grosso do Sul enfrentou recusa do Espírito Santo para o envio de pacientes, contudo, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) estaria acertando com o chefe do Executivo de São Paulo, João Doria (PSDB), a abertura de 10 vagas de UTI no Hospital de Base de São José do Rio Preto –município que já é “referência” para municípios do nordeste do Estado, como Aparecida do Taboado.

A falta de vagas em Mato Grosso do Sul também atinge a rede particular. Neste sábado, o Jornal Midiamax relatou que uma família de São Gabriel do Oeste providenciou a transferência de um paciente de 37 anos para Caruaru (PE), diante da falta de vagas em UTI Covid-19 no Estado. O procedimento também foi realizado na manhã deste sábado, dia em que o Estado superou a marca dos 300 mil infectados pelo coronavírus.

Jornal Midiamax