Os funcionários do setor de enfermagem da Clínica Carandá, em Campo Grande, realizarão assembleia para avaliar a possibilidade de paralisação diante do atraso no pagamento de salário e 13°. No total, são 34 funcionários.

Conforme o Siems (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem de Mato Grosso do Sul) foi enviada uma notificação aos administradores da clínica. O órgão destaca ainda que há três meses o hospital não respeita decisão judicial a favor dos trabalhadores, deixando de quitar parcelas definidas por juiz do trabalho.

A vice-presidente do sindicato, Enfermeira Helena Delgado, ressalta que os profissionais têm seus compromissos financeiros, mas, acima de tudo, destaca que toda essa situação resulta em falta de condições de trabalho.

“Uma vez que a empresa não está pagando salário, hora extra e não tem contingente para atender, os setores estão ficando desfalcados de funcionários. É um hospital psiquiátrico, o risco de pacientes entrarem em surto é grande, isso coloca em risco a integridade física dos profissionais e também a integridade física dos pacientes”, analisa.

A convocação para a assembleia foi publicada no DOE (Diário Oficial do Estado) nesta terça-feira (14), na página 265.