Cotidiano

Prefeitura de Campo Grande descarta restrições mais severas e segue determinações do STF

Toque de recolher na Capital segue das 21h às 5h

Dândara Genelhú e Ranziel Oliveira Publicado em 27/05/2021, às 17h27

Campo Grande segue com medidas definidas pelo Estado.
Campo Grande segue com medidas definidas pelo Estado. - Foto: Marcos Ermínio | Midiamax

Novamente classificada com bandeira vermelha e alto risco de coronavírus, Campo Grande segue com restrições impostas pelo Governo do Estado. Nesta quinta-feira (27), o prefeito Marquinhos Trad (PSD) afirmou que a Prefeitura Municipal descarta medidas mais rígidas e seguirá determinações do STF (Supremo Tribunal Federal).

Então, o toque de recolher em Campo Grande segue a partir das 21h até às 5h. Questionado sobre possíveis alterações nesta e outras medidas para endurecer o enfrentamento ao coronavírus, o prefeito pontuou que não devem ser tomadas.

“Não, a Prefeitura vai aguardar a decisão do Estado, vamos conforme determinação do stf, cumprir as regras do estado”, destacou. Isto porque o STF estabelece uma ordem de hierarquia nos decretos, estados devem seguir decretos federais e por sua vez, municípios devem seguir medidas decretadas pelo estado e pelo Governo Federal.

Assim, o prefeito lembrou que “não podemos flexibilizar, mas podemos torná-las mais rigorosas”. No entanto, ressaltou que “isso não está nos nossos planos e cronogramas”.

Mais cedo, ele afirmou que Campo Grande passa por uma fase de estabilidade da pandemia. Assim, manteve o retorno das aulas presenciais para alunos da REME (Rede Municipal de Educação) para 19 de julho.

Campo Grande segue como o município que mais concentra casos de Covid-19 desde o início da pandemia. Até esta quinta-feira (27) são 102.985 pessoas infectadas por coronavírus na Capital.

Nas últimas 24h, foram registrados 329 novos casos da doença. São 2.774 vítimas fatais da Covid-19 na Capital até a última atualização do boletim da SES (Secretaria de Estado de Saúde).

Jornal Midiamax