Cotidiano

Pela 2ª vez no dia, MS bate recorde e superlotação de UTIs Covid-19 chega a 105%

Apenas nesta sexta-feira (19), Mato Grosso do Sul bateu duas vezes seguidas o recorde de superlotação nas UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) Covid-19. No final desta tarde, MS registrou 105,31% de ocupação dos leitos que atendem todos os municípios do Estado. Assim, são 516 hospitalizadas em UTIs de MS. No entanto, existem apenas 490 nos […]

Dândara Genelhú Publicado em 19/03/2021, às 19h11 - Atualizado em 20/03/2021, às 11h59

Paciente com covid em leito de UTI no HRMS. (Foto: Ascom HRMS)
Paciente com covid em leito de UTI no HRMS. (Foto: Ascom HRMS) - Paciente com covid em leito de UTI no HRMS. (Foto: Ascom HRMS)

Apenas nesta sexta-feira (19), Mato Grosso do Sul bateu duas vezes seguidas o recorde de superlotação nas UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) Covid-19. No final desta tarde, MS registrou 105,31% de ocupação dos leitos que atendem todos os municípios do Estado.

Assim, são 516 hospitalizadas em UTIs de MS. No entanto, existem apenas 490 nos hospitais sul-mato-grossenses. Ou seja, 26 pessoas são atendidas além da capacidade do Estado.

Os dados são do Painel Mais Saúde, alimentado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) até às 18h50. O Jornal Midiamax acompanha diariamente os índices de lotação. Nesta tarde, MS já havia registrado o primeiro recorde, com 104% de superlotação. Então, da manhã desta sexta-feira até o início da noite, 25 pessoas tiveram o quadro agravado da doença e conseguiram leitos de UTI para tratamento.

Pela 2ª vez no dia, MS bate recorde e superlotação de UTIs Covid-19 chega a 105%
Índice de ocupação de leitos UTI Covid-19 em MS. Foto: Mais Saúde.

Já nos leitos clínicos, a lotação é de 66,38% em MS. Então, dos 1.145 leitos deste tipo que o Estado possui, 760 estão ocupados com pacientes. Assim, sobram 385 leitos clínicos para novas internações Covid-19.

A superlotação faz pacientes em estado agravado da doença aguardarem para ser tratados. De acordo com a Coordenadoria Estadual de Regulação Assistencial, existem oito pacientes esperando vaga de UTI Covid-19 em MS. “Os dados são referentes a 77 municípios do Estado. Pois, Campo Grande e Dourados possuem regulações próprias”.

Remédios acabando

Medicamentos que compõem o kit intubação estão com estoque baixo em MS. Eles são essenciais para o tratamento de pacientes em estado grave da Covid-19. De acordo com o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, eles podem acabar em 15 dias.

“Aqui estamos com falta. Segundo os estoques dos hospitais levantados [pela SES], dá para no máximo de 15 a 20 dias”, informou Resende.

Conforme o secretário, MS e demais estados da federação alertaram o Ministério da Saúde sobre a situação. “O governo federal fez a requisição administrativa dos estoques das indústrias nacionais e está fazendo tratativas”, explicou. O kit intubação é composto por medicamentos para anestesia, sedação e relaxamento muscular.

Jornal Midiamax