Cotidiano

Novo decreto obriga aferição de temperatura em supermercados de Dourados

O Diário Oficial do Município de Dourados desta quinta-feira (7), em edição extra, trouxe um novo decreto de medidas voltadas para o controle da pandemia do coronavírus. Entre as novidades,  está a aferição obrigatória de temperatura em todos os supermercados de Dourados. A nova exigência entra em vigor a partir desta sexta-feira (8) e tem […]

Marcos Morandi Publicado em 07/01/2021, às 19h10

Supermercados também são obrigados a fazer aferição de temperatura, além de outras medidas de biossegurança. (Foto: Marcos Morandi)
Supermercados também são obrigados a fazer aferição de temperatura, além de outras medidas de biossegurança. (Foto: Marcos Morandi) - Supermercados também são obrigados a fazer aferição de temperatura, além de outras medidas de biossegurança. (Foto: Marcos Morandi)

O Diário Oficial do Município de Dourados desta quinta-feira (7), em edição extra, trouxe um novo decreto de medidas voltadas para o controle da pandemia do coronavírus. Entre as novidades,  está a aferição obrigatória de temperatura em todos os supermercados de Dourados.

A nova exigência entra em vigor a partir desta sexta-feira (8) e tem validade de dez dias. As demais orientações como uso de máscara, álcool em gel 70%, evitar aglomerações e o toque de recolher das 22h às 5h, foram mantidas. No caso de comemorações de festividades realizadas em residências, “recomenda-se que contemplem apenas os indivíduos que coabitam no mesmo domicílio”.

“Supermercados, hipermercados, atacadistas e lojas de médio e grande porte deverão aplicar aferição de temperatura nas entradas dos estabelecimentos, disponibilizando, inclusive no interior de suas dependências, álcool 70%”, diz um trecho do decreto assinado pelo prefeito Alan Guedes (Progressista).

Quanto ao toque de recolher, o mesmo não se aplica apenas para “órgãos de Segurança, ao Chefe do Poder Executivo, aos membros do Poder Legislativo, do Poder Judiciário, do Ministério Público, Advogados, vigias noturnos, delivery, profissionais da área de saúde”, e também para atividades essenciais e trabalhadores em trânsito.

Jornal Midiamax