Cotidiano

Nova prorrogação do Auxílio Emergencial é solicitada pelo Governo Federal

O texto do Projeto de Lei em questão não foi divulgado e a mensagem de envio da proposta ao Legislativo deverá ser publicada no Diário Oficial da União

Lucas Mamédio Publicado em 01/12/2021, às 08h13

None
(Foto: Divulgação)

O presidente da república, Jair Bolsonaro, enviou ao Congresso Nacional um novo Projeto de Lei (PL) que abrirá um crédito especial no valor de R$ 2,8 bilhões, para disponibilizar uma nova prorrogação do Auxílio Emergencial para as famílias que se encontram em vulnerabilidade por conta da pandemia. O texto do Projeto de Lei em questão não foi divulgado e a mensagem de envio da proposta ao Legislativo deverá ser publicada no Diário Oficial da União (DOU).

“A abertura visa incluir nova categoria de programação no orçamento vigente, com o objetivo de viabilizar, no âmbito da Administração Direta do Órgão, o custeio do ‘Auxílio Emergencial de Proteção Social a Pessoas em Situação de Vulnerabilidade, Devido à Pandemia da Covid-19’. O crédito será financiado pelo cancelamento de dotações orçamentárias”, diz a nota da Secretaria Geral divulgada ainda há pouco.

Ainda em nota, o governo federal lembrou que a abertura de um crédito especial dependerá da aprovação do Congresso Nacional.

O Auxílio Emergencial 2021 se encerrou em outubro deste ano quando o governo pagou a sétima parcela em conta-poupança social digital e, desde então, não havia nenhuma informação quanto a uma nova prorrogação ou não.

Durante o período em que o governo enfrentava dificuldades para aprovação da PEC dos Precatórios, o Ministério da Economia já havia entrado em contato com o TCU (Tribunal de Contas da União) para verificar a possibilidade de prorrogar o Auxílio Emergencial através de uma nova Medida Provisória.

A consulta ao TCU veio por receio do governo em perder força no Congresso e possivelmente, fracassar com a aprovação da PEC dos Precatórios — PEC esta que é necessária para que o governo encontre fundos para bancar o Auxílio Brasil no valor de R$ 400.

Assim, caso o governo fracasse com a PEC dos Precatórios e liberação do Auxílio Brasil de R$ 400, o governo já teria uma nova prorrogação do Auxílio Emergencial como plano B.

Jornal Midiamax