Cotidiano

Mesmo sendo o 1º em vacinação, MS tem a maior ocupação de leitos do Brasil, aponta OPAS

Estado é o único do Brasil que apresenta superlotação de UTIs

Dândara Genelhú Publicado em 17/06/2021, às 07h38

Estado é o único que atende pacientes além da capacidade hospitalar.
Estado é o único que atende pacientes além da capacidade hospitalar. - Foto: Reprodução.

Mato Grosso do Sul é destaque nacional na vacinação contra Covid-19 e é um dos dois estados com mais segundas doses aplicadas. No entanto, o Estado possui a maior taxa de ocupação de leitos do Brasil. Os dados foram apresentados pela OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde).

Assim, o relatório publicado nesta quarta-feira (16), aponta 104% de superlotação nos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) gerais do Estado.

Nos últimos sete dias, foram 102% de ocupação desses leitos. Em todo o Brasil, MS é a única federação que atende pacientes além da capacidade hospitalar.

Vale lembrar que até a terça-feira (15), MS havia enviado 37 pessoas para tratamento da Covid-19 em outros estados. Devido à superlotação dos leitos, o Estado adotou o envio de pessoas infectados com quadros graves que estão na lista de espera para vagas de UTIs.

Nos leitos clínicos, foi registrado 74% de taxa de ocupação na última terça-feira (15). Já nos últimos sete dias, foram 79% de lotação nestas instalações.

Até 15 de junho, o relatório aponta que 1.018.833 haviam tomado a primeira dose de vacinas em MS. Dessas, 390.487 estavam imunizadas com a segunda dose também. Assim, o Estado já usou 97% das doses que o Ministério da Saúde enviou.

Ainda no relatório, foi destacado que a vacinação das duas doses contra Covid-19 segue suspensa em Campo Grande. Na cidade, 336.069 tomaram a primeira dose e 137.601 receberam o reforço vacinal. No total, a Capital usou 98% das doses que recebeu por distribuição da SES (Secretaria de Estado de Saúde).

Jornal Midiamax