Cotidiano

Mesmo com recuo de Bolsonaro, caminhoneiros queimam pneus na BR-262 em Campo Grande

Sem interdição da pista, caminhoneiros fazem concentração na saída para Sidrolândia

Mylena Rocha e Gabriel Neves Publicado em 10/09/2021, às 12h10

None
Henrique Arakaki/Midiamax

Mesmo depois do recuo do presidente Jair Bolsonaro, alguns caminhoneiros ainda continuam concentrados na BR-262 em Campo Grande, na saída para Sidrolândia. Na quinta-feira (9), Bolsonaro voltou atrás e divulgou nota pacificadora, dizendo que “nunca teve nenhuma intenção de agredir quaisquer dos Poderes”. Ainda assim, alguns profissionais da categoria continuam se manifestando e queimaram pneus às margens da rodovia. 

Na saída para Sidrolândia, alguns caminhoneiros ainda estavam reunidos no fim da manhã desta sexta-feira (10). Os manifestantes afirmam que acionaram mais caminhoneiros, a expectativa é de que 250 pessoas compareçam. Havia cinco caminhões estacionados no local e um cone no meio da pista com a bandeira do Brasil.

Os trabalhadores ainda queimaram pneus às margens da rodovia para chamar a atenção. Porém, não houve interdição na pista. A PRF (Polícia Rodoviária Federal) orientou que os manifestantes ficassem no acostamento. 

[Colocar ALT]
Djenco diz que carta foi estratégia de Bolsonaro. (Foto: Henrique Arakaki)

O caminhoneiro Djenco Brito, de 32 anos, é um dos trabalhadores que continuou concentrado em protesto pró-Bolsonaro. Ele relata que está na concentração desde as seis da manhã, em apoio ao presidente. “Acreditamos que o Brasil tenha jeito”, diz. Por enquanto, não há previsão para que os caminhoneiros saiam do local. 

Questionado sobre o fato do presidente ter voltado atrás a respeito da greve nas rodovias, Djenco considera que seja uma estratégia de Bolsonaro. “Ele não pode apoiar uma greve ou pedir para fechar a estrada. A gente já mostrou que tem força, não vamos abandonar o presidente”, reforçou.

Interdições em MS

Mato Grosso do Sul registra apenas 1 ponto de bloqueio parcialem rodovias na manhã desta sexta-feira (10). Caminhoneiros pró-Bolsonaro mantêm, ainda, outros 2 pontos de concentração, mas sem interdição ao tráfego de veículos.

O único ponto interditado nesta sexta-feira é na MS-386, na saída de Amambai para Ponta Porã. Conforme a BPMRv (Batalhão da Polícia Militar Rodoviária), os manifestantes impedem apenas a passagem de veículos pesados. Há liberação para passagem de caminhões apenas das 11h às 13h e, depois, o trecho volta a ser interditado até as 17h. O tráfego de carros de passeio e de veículos de emergência está liberado.

Jornal Midiamax