Cotidiano

Mesmo com alta de coronavírus, SES descarta reabertura dos hospitais de campanha

Mesmo com 1.582 casos novos de coronavírus em 24h, a SES descarta a reativação dos hospitais de campanha em Mato Grosso do Sul.

Dândara Genelhú Publicado em 06/01/2021, às 14h33 - Atualizado em 07/01/2021, às 07h53

Em agosto, hospital de campanha montado no HRMS foi desativado. (Foto: Divulgação)
Em agosto, hospital de campanha montado no HRMS foi desativado. (Foto: Divulgação) - Em agosto, hospital de campanha montado no HRMS foi desativado. (Foto: Divulgação)

Mesmo com 1.582 casos novos de coronavírus em 24h, a SES (Secretaria de Estado de Saúde) descarta a reativação dos hospitais de campanha em Mato Grosso do Sul. No Estado, 139.152 pessoas já foram infectadas pelo vírus até esta quarta-feira (06).

Os dados são do boletim epidemiológico da SES. Ao Jornal Midiamax, a Secretaria afirmou que “não cogita a abertura de Hospitais de Campanha em Mato grosso do Sul”. Além disto, explicou que a estratégia adotada é a ampliação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para tratamento de pacientes com quadros graves de Covid-19.

Assim, a ampliação seria realizada nas unidades hospitalares em funcionamento no Estado. Entretanto, a SES admite que MS “chegou na capacidade máxima de ampliação de leitos de UTI devido à falta de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem necessários para os cuidados dos leitos de UTI”.

Alta do coronavírus

Então, com a alta de coronavírus em MS, macrorregiões enfrentam grandes taxas de ocupação dos leitos de UTI. Em Dourados, a taxa passou de 94% para 100%, conforme boletim epidemiológico divulgado na tarde desta terça-feira (5).

Já em Campo Grande, na última terça-feira (05), o dia finalizou com 85,4% das UTIs ocupadas. Na Capital existem 520 leitos, sendo que 460 estão ocupados. Ou seja, existem 60 vagas disponíveis para novas internações de UTI. Os dados são atualizados pela SES (Secretaria de Estado de Saúde), no Painel Mais Saúde.

Além disto, mortes causadas pela doença também estão em ritmo acelerado no Estado. Em apenas cinco dias, MS já registrou mais mortes por coronavírus em 2021 do que nos quatro primeiros meses de pandemia. Foram 102 óbitos causados pela doença do primeiro dia do ano até esta terça-feira (05).

Segundo levantamento da SES (Secretaria de Estado de Saúde), nos quatro primeiros meses de pandemia foram registradas 90 vítimas fatais do coronavírus. De acordo com o último boletim da SES, desta quarta-feira (06), o Estado possui 2.459 mortes por Covid-19.

Jornal Midiamax