Cotidiano

'Impossível reverter', diz secretário de saúde sobre MS receber 38,4 mil doses da vacina Janssen

Ministério da Saúde ainda não informou data que imunizante será enviado

Gabriel Maymone Publicado em 10/06/2021, às 12h35

Doses da vacina Janssen serão distribuídas proporcionalmente aos estados
Doses da vacina Janssen serão distribuídas proporcionalmente aos estados - Divulgação

Após o Ministério da Saúde negar pedido para que Mato Grosso do Sul recebesse doses da vacina da Janssensuficientes para imunizar toda a população do estado, o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende, disse que "é impossível reverter esse processo". Assim, MS receberá 38,4 mil doses. A data de envio ainda não foi informada.

Isso porque, segundo explicou, o governo federal já havia informado aos estados a quantidade que seria destinada a cada  unidade da federação. Dessa forma, cada estado já estava com planejamento pronto para aplicação dessa vacina, que exige somente 1 dose.

"Já haviam publicizado, então os estados estavam com planejamento para aplicar as doses. É impossível reverter esse processo", declarou.

Entretanto, Resende está confiante quanto ao pedido de doses extras para enviar aos municípios da fronteira, em que é muito comum ter brasileiros vivendo no país vizinho.

Pedido do Cosems

O plano seria vacinar toda a população de MS em apenas cinco dias, segundo pedido do Cosems-MS (Conselho de Secretários Municipais de Saúde de Mato Grosso do Sul).

A justificativa era de que essa 1ª remessa que virá ao Brasil deve ser aplicada até 27 de junho e Mato Grosso do Sul é o 1º estado do país em vacinação, tanto da 1ª quanto da 2ª dose. Além disso, o documento relatava a situação crítica que MS vive, com falta de leitos e aumento exponencial de casos desde janeiro.

Nos trendings do Twitter 

Na esperança de mobilizar a população para pressionar o Ministério pela vacinação em massa, os políticos do Estado se reuníram nesta quarta e se mobilizaram pelas redes sociais, em idas ao Ministério e encaminhando pedidos. A vereadora de Campo Grande, Camila Jara (PT) levantou campanha em suas redes sociais. Com a hastag #vacinageralms, a vereadora apontou as contas dos parlamentares, para que a população os pressionem em relação ao pleito. A mobilização, inclusive, está entre os principais assuntos comentados no Twitter.

Jornal Midiamax