Com a curva ainda ascendente de casos da , o governo de Mato Grosso do Sul deve decidir até o fim desta semana se vai manter ou cancelar o de Carnaval, entre 15 e 17 de fevereiro. O objetivo da SES (Secretaria de Estado de Saúde) é impedir novo aumento, a exemplo do que ocorreu nas festas de fim de ano.

“Até a próxima sexta-feira [29] anunciaremos a melhor decisão”, declarou o governador em exercício Paulo Corrêa (PSDB) após reunião com o titular da SES, Geraldo Resende.

O secretário já havia se manifestado favorável à medida no início desta semana. “Desde o Natal percebemos que a taxa de contágio e de novos casos aumentou. E depois de 14 dias soubemos que pagamos o preço pelo recesso do fim de ano”, disse no domingo (24).

Apesar de não haver eventos de Carnaval tradicionais, como desfiles de blocos e de escolas de samba, a preocupação está com a forma com a qual a população aproveitaria a possível : eventos particulares (muitos com número de pessoas bem acima do autorizado), viagens a passeio e outros meios de aproveitar a folga de 5 dias (que se inicia já na noite de 12 de fevereiro, uma sexta-feira) com aglomerações.