Cotidiano

Estudantes relatam boa expectativa e ‘menos cansaço’ com prova digital do Enem

O primeiro dia do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em edição digital que acontece neste domingo (31) teve movimentação “com cara de domingo” nos locais de provas e expectativas positivas entre os participantes de Campo Grande. Em uma universidade particular que recebe grande número de candidatos, a tranquilidade era perceptível. O candidato Leonardo Davi, […]

Renata Fontoura Publicado em 31/01/2021, às 12h26 - Atualizado às 12h41

Candidatos se sentem mais seguros com a opção digital - Foto: Leonardo de França/Jornal Midiamax
Candidatos se sentem mais seguros com a opção digital - Foto: Leonardo de França/Jornal Midiamax - Candidatos se sentem mais seguros com a opção digital - Foto: Leonardo de França/Jornal Midiamax

O primeiro dia do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em edição digital que acontece neste domingo (31) teve movimentação “com cara de domingo” nos locais de provas e expectativas positivas entre os participantes de Campo Grande.

Em uma universidade particular que recebe grande número de candidatos, a tranquilidade era perceptível. O candidato Leonardo Davi, de 18 anos, disse estar mais confortável em realizar o exame digitalmente em meio a uma pandemia.

“Faço parte do grupo de risco e tive mais tempo para estudar”, afirma. O jovem que pretende estudar Física já recebeu o diagnóstico da Covid-19 e confessou ter sentido medo antes da avaliação acontecer.

Estudantes relatam boa expectativa e 'menos cansaço' com prova digital do Enem
Leonardo contraiu Covid-19 e se sente mais seguro nesta edição – Foto: Leonardo de França/Jornal Midiamax

Ao ser questionado sobre essa possibilidade de fazer a prova pelo computador, o segundo estudante, Gabriel Garcia, também gostou. “Eu estudo em escola particular e lá fazemos prova on-line. É mais fácil de fazer. Papel é cansativo”, declara o estudante de 17 anos.

Mas Gabriel, que pretende cursar Direito, aponta uma certa desconfiança de algumas pessoas em cima da novidade. “Existe um preconceito de que o papel é melhor que digital”, diz.

Quem também adorou a possibilidade do computador é Larissa Fontoura, de 23 anos. “Acho menos cansativo”, declara. A futura estudante de Direito ainda finaliza com uma verdade. “A gente [jovem] é mais familiarizado com a tecnologia do que com o lápis”, garante.

Enem Digital

Mesmo o exame acontecendo digitalmente nos locais de prova, todos os candidatos devem levar caneta esferográfica de cor preta, pois a redação será no papel.

Há algumas semelhanças com a aplicação “tradicional”: o número de questões objetivas (90 por dia), o tempo de duração e os horários de aplicação serão os mesmos do impresso. Ou seja, cinco horas e meia no primeiro dia e cinco horas no segundo; e portões abrindo às 10h30 e fechando às 12h conforme o horário local.

Neste 1º dia, os participantes farão as provas de Linguagens, Ciências Humanas e Redação. Já no 2º dia, 7 de fevereiro, os candidatos farão as questões de Matemática e Ciências da Natureza.

Lembrando que é obrigatório o uso de máscaras faciais durante todo momento.

Jornal Midiamax