Cotidiano

Escolas retomam aulas remotas para 109 mil alunos nesta segunda em Campo Grande

O retorno às aulas presenciais está previsto para a próxima segunda-feira, com revezamento entre alunos

Mylena Rocha Publicado em 19/07/2021, às 09h30

Retorno às salas de aula está previsto para a próxima segunda-feira.
Retorno às salas de aula está previsto para a próxima segunda-feira. - Divulgação/PMCG

As aulas da Reme (Rede Municipal de Ensino) retornam com ensino remoto, nesta segunda-feira (19), em Campo Grande. Os 109 mil alunos da rede tiveram duas semanas de recesso e, na próxima semana, começa o retorno presencial escalonado. Na prática, os alunos vão revezar as aulas presenciais, de modo a evitar aglomeração nas escolas. 

O retorno às aulas presenciais está previsto para a próxima segunda-feira (26). Enquanto isso, as videoaulas ficam disponíveis na TV Reme, pelo canal 4.2 da TVE e podem ser assistidas pelo canal do YouTube. As aulas também continuam disponíveis por meio da Rádio Reme (aplicativo) e outros meios utilizados pelos professores e pelas unidades escolares (aplicativos de conversa com vídeos e áudios), conforme a necessidade e adaptação de cada turma. Os alunos também podem fazer as atividades domiciliares com o auxílio do caderno-base, que tem como objetivo atender alunos sem acesso à internet.

Nesta primeira semana, os professores são capacitados sobre as normas de biossegurança, uma preparação para o retorno presencial. Com as aulas presenciais, todos terão a temperatura aferida na entrada da escola e o uso de máscaras é obrigatório. A lavagem das mãos e demais cuidados com a higiene pessoal e do ambiente também serão orientações comuns nas dependências das escolas, assim como o uso de álcool.

Com o retorno às aulas presenciais, as salas de aula terão ocupação entre 25% e 50% com revezamento semanal, de acordo com a metragem do espaço para garantir o distanciamento necessário. Os pais ou responsáveis pelos alunos devem manifestar por escrito se o estudante irá frequentar as aulas presenciais. O documento está disponível nas unidades escolares e também no site da Semed (Secretaria Municipal de Saúde).

Jornal Midiamax