Cotidiano

Dia das Crianças: desemprego e falta de dinheiro fazem intenção de comprar presentes cair em Campo Grande

Gabriel Maymone Publicado em 05/10/2021, às 10h46

Dia das Crianças deste ano deve ser afetado pela crise econômica que atingiu país
Dia das Crianças deste ano deve ser afetado pela crise econômica que atingiu país - Marcos Ermínio / Midiamax

Levantamento realizado pela CDL-CG (Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande) aponta que 56% dos campo-grandenses não devem comprar presentes para o Dia das Crianças este ano. A maioria porque está desempregada e outros alegam estarem sem condições financeiras.

Muitos citaram os impactos da pandemia e outros alegaram ter outras prioridades no momento, mostrou o resultado. Assim, o levantamento apontou que comparado ao mesmo período do ano anterior, houve queda de 12% na intenção de compra.

Entre os que afirmaram que irão comprar presentes na data, 85% dos entrevistados não comprariam o presente do Dia das Crianças pela internet. De acordo com eles, o custo do frete e o tempo para entrega são os principais fatores para evitarem a opção.

Entre os entrevistados, 56% não pretendem comprar, 32% afirmou que comprará o presente para a data e 12% não decidiram ainda. Dentro do percentual que irá às compras, 34% respondeu que prefere presentear com brinquedos, 40% com roupas e calçados, 16% não decidiram e 10% vai optar por viagem ou lazer.

Questionados sobre o local das compras, 25% responderam que irão aos shoppings, 19% disse preferir as lojas do centro, 17% comprará no bairro e 24% não sabem, ou não possuem preferência. E, 15% deve comprar o presente do dia das crianças pela internet.

Para o presidente da CDL CG, Adelaido Vila, os números mostram que o varejo tenta uma recuperação econômica. “Não são os melhores números para o período, especialmente considerando os impactos sofridos pelo setor. Temos urgência em ações dos governos para alavancar a economia e retomar o crescimento”.

O levantamento foi realizado pela entidade no período de 29 de setembro a 1º de outubro, via telefone. A amostragem foi de 400 entrevistados, com consumidores das sete regiões do município.

Jornal Midiamax