Cotidiano

'Difícil', diz prefeito sobre retomada de aulas 100% presenciais da Reme em 2021

Prestes a encerrar o ano letivo e com falta de segurança sobre estabilidade da pandemia, medida deve ficar para 2022

Mayara Bueno Publicado em 01/10/2021, às 11h11

Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, durante agenda nesta sexta-feira
Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, durante agenda nesta sexta-feira - (Foto: Henrique Arakaki, Jornal Midiamax)

Dificilmente as aulas presenciais da Reme (Rede Municipal de Ensino), hoje em regime de escala, voltarão 100% presenciais em 2021, de acordo com o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD). Além da proximidade do fim do ano letivo, a falta de segurança quanto à estabilidade da pandemia de Covid-19 adia a retomada, que estava em estudo.

"Eu acredito que seja difícil neste ano porque estamos no mês 10 e, retornar neste momento, sem comprovação da estabilidade e com prenúncio de novas ondas, não estou seguro para tomar esta decisão", afirmou o chefe do Executivo municipal durante agenda de assinatura de verbas para obras, nesta sexta-feira (1º).

Segundo o prefeito, a partir do momento em que os números se estabilizarem, a tendência é retornar. "Assim está no mundo, como estádios de futebol, estão lentamente autorizando capacidade de lotação. Por isso, eu digo, vamos aguardar um pouco mais".

Diferente da decisão tomada pelo município, o Governo de Mato Grosso do Sul anunciou nesta semana que as aulas nas escolas estaduais voltarão 100% presenciais, a partir de segunda-feira (4). Foram mais de 500 dias com ensino remoto ou híbrido. Além disso, as salas de aula não terão mais a restrição na ocupação conforme a bandeira do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança da Economia). 

A redução na taxa de contágio e o alto índice de vacinação no Estado foram citados como motivos para o Executivo estadual decidir mandar os alunos de volta para sala de aula durante todo o período letivo. 

Jornal Midiamax