Cotidiano

Com recorde de internações da pandemia, MS chega a 99% de leitos UTI para Covid ocupados

Após bater recordes de pacientes internados com Covid-19 esta semana, Mato Grosso do Sul chegou a 99,76% das UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) exclusiva para tratar pacientes com coronavírus ocupadas. Os dados são referentes a 89 hospitais que informaram os dados de ocupação até o fim de quarta-feira (10) e constam no Painel ‘Mais Saúde’, […]

Gabriel Maymone Publicado em 11/03/2021, às 08h23

Pacientes enfrentam superlotação nos leitos Covid-19. (Foto: Divulgação / Fiocruz)
Pacientes enfrentam superlotação nos leitos Covid-19. (Foto: Divulgação / Fiocruz) - Pacientes enfrentam superlotação nos leitos Covid-19. (Foto: Divulgação / Fiocruz)

Após bater recordes de pacientes internados com Covid-19 esta semana, Mato Grosso do Sul chegou a 99,76% das UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) exclusiva para tratar pacientes com coronavírus ocupadas. Os dados são referentes a 89 hospitais que informaram os dados de ocupação até o fim de quarta-feira (10) e constam no Painel ‘Mais Saúde’, da SES (Secretaria Estadual de Saúde).

Isso significa que, dos 410 leitos informados pelos hospitais, resta apenas 1 vaga. Entretanto, o município de Campo Grande ampliou essa semana o número de leitos, que ainda não consta no Painel. Foram 12 novas UTIs abertas na Clínica Campo Grande, outros 10 no Hospital Adventista do Pênfigo. Nesta quinta-feira (11) estão sendo ativados mais 5 leitos na Santa Casa e outros 7 leitos semicríticos foram abertos para retaguarda no Hospital de Câncer Alfredo Abrão.

Atualmente, são 307 leitos contratualizados pela prefeitura de Campo Grande. O objetivo da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) é chegar a 330, conforme informou o titular da pasta, José Mauro Filho.

UTI Geral

O Painel Mais Saúde indica que a taxa de ocupação de UTI geral, ou seja, para os demais casos, está em 89,27%. São 839 leitos nesses 89 hospitais, sendo que 748 estão ocupados.

Das regiões do Estado, a de Campo Grande é a que está em situação mais crítica. Na Capital, a taxa de ocupação é de 95%. Já em Sidrolândia e Chapadão do Sul não há mais vagas. Outros município que estão sem vagas em UTI são: Paranaíba, Naviraí e Ponta Porã.

Medidas

Diante do avanço do coronavírus nas últimas semanas e da taxa de ocupação de leitos que chega a 100% em regiões do Estado, o Governo de Mato Grosso do Sul publicou decreto com novas medidas restritivas. O documento determina que o toque de recolher fica mais rígido e começa a partir das 20 horas em MS. Aos fins de semana, serviços não-essenciais, como o comércio e shoppings, só podem funcionar até as 16 horas. Todas medidas começam a valer no próximo domingo, dia 14 de março.

Jornal Midiamax