A iniciativa é uma das ações aprovadas pela assembleia da categoria, seguindo orientação do Sindifisco Nacional. Presidente do sindicato em MS, Anderson Novaes explica que a classe protesta contra o corte de R$ 1,2 bilhão do orçamento da para 2022 e do não cumprimento de acordo pelo governo federal para pagamento de bônus de produtividade da categoria.
 
Novaes projeta que a operação padrão deverá causar prejuízos no transporte de mercadorias, já que deverá ser aplicada para todos os tipos de produtos, exceto medicamentos, insumos médico-hospitalares, cargas vivas e perecíveis.
 
Além da operação padrão, desde segunda-feira (20), auditores-fiscais que ocupavam funções de chefia nas unidades da Receita no Estado e em todo o país estão entregando os cargos.
 
Em , 19 chefias pediram exoneração, incluindo os delegados e delegados-adjuntos das aduanas de Corumbá, Ponta Porã e Mundo Novo e da unidade de .
 
Entre as outras ações aprovadas na assembleia nacional e ratificadas na estadual está a implementação da chamada meta “zero” para todos os setores e atividades, de modo que fiscalizações fiquem sem resultado e encerramento.
 
Também está prevista a paralisação de todos os projetos do plano operacional da Receita e deixarão de ser preenchidos os relatórios de atividades.

Saiba Mais