Cotidiano

Após criança pendurada em janela, síndico faz alerta para moradores de prédios

Criança ficou pendurada no 9º andar no centro de Campo Grande

Dândara Genelhú Publicado em 14/11/2021, às 17h43

Telas de proteção podem não suportar o peso de uma criança.
Telas de proteção podem não suportar o peso de uma criança. - Foto: Reprodução | Redes Sociais.

Após o susto da última sexta-feira (12), dia em que uma criança ficou pendurada na janela do 9º andar em Campo Grande, o síndico do prédio alertou os pais que vivem em condomínios. Apesar da situação, a criança ficou bem e foi resgatada.

O síndico do Condomínio na rua 15 de Novembro, Adão José, disse que não estava no local no dia do acontecido. Mas confirmou que a “a senhora é deficiente visual, os outros saíram e deixaram a criança com ela”.

Segundo ele, os moradores se mudaram recentemente para o condomínio. No apartamento moram a senhora e o filho dela, pai do menino que ficou no parapeito do 9º andar.

“Sem ela perceber, a criança subiu na janela. Como tinha a tela de proteção, graças a Deus não houve nenhum dano”, disse aliviado. Adão explicou que a situação foi resolvida com a Polícia Militar.

Conforme funcionários, uma viatura passava pela 14 de Julho, quando avistou o menino e foi até o prédio realizar o resgate. Depois do ocorrido, os moradores foram orientados a redobrar os cuidados com as crianças.

“Nós orientamos para tomarem cuidado, porque criança sabemos como é, tem sempre que tomar cuidado mesmo”, disse o síndico.
Outro funcionário do prédio explicou que apesar de ter sido crucial para evitar uma tragédia, as telas de proteção não são feitas para suportar o peso de uma criança. “São mais finas, feitas para animais de estimação, principalmente gatos. Ficam presas apenas por ganchos na janela”, detalha.

Jornal Midiamax