Cotidiano

Alerta: MS bate novo recorde e chega a 724 internados com coronavírus, diz SES

O número de casos de coronavírus não para de crescer e Mato Grosso do Sul bate mais um recorde da pandemia, com 724 internados.

Mylena Rocha Publicado em 08/03/2021, às 10h27 - Atualizado às 14h02

(Foto Ilustrativa: Henrique Arakaki/Midiamax)
(Foto Ilustrativa: Henrique Arakaki/Midiamax) - (Foto Ilustrativa: Henrique Arakaki/Midiamax)

O número de internados por coronavírus não para de crescer e Mato Grosso do Sul bate mais um recorde da pandemia nesta segunda-feira (8). Com 724 pacientes internados, MS atingiu o maior número de leitos ocupados por pacientes com Covid-19 desde o início da pandemia. A taxa de ocupação de leitos chega a 100% em regiões do Estado.

A informação foi divulgada pela secretária adjunta da SES (Secretaria de Estado de Saúde) Crhistinne Maymone durante reunião nesta segunda (8) com prefeitos na Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul). A reunião tem como objetivo discutir quais medidas devem ser tomadas no Estado, diante do avanço do coronavírus. 

Ainda segundo Maymone, a taxa de ocupação de leitos nas macrorregiões de Campo Grande e Dourados chega a 100%. A secretária adjunta ressalta que em uma semana, houve avanço da doença em todo o Estado. Só para se ter uma ideia, na última segunda-feira (1), MS tinha 611 pacientes internados, ou seja, em uma semana o Estado teve 113 internados a mais. 

É o segundo recorde da pandemia em menos de uma semana. Na última sexta-feira (5), Mato Grosso do Sul registrou o maior número de internações de toda a pandemia, que era de 712 pacientes internados. Nesta segunda (8), o recorde foi superado e já são 724 pacientes ocupando leitos clínicos e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

Colapso próximo

Na última live da SES, realizada na sexta-feira (5), o secretário Geraldo Resende comentou que MS corria risco de colapso na saúde. “Estamos vivendo o momento mais crítico de todo o período da doença. Já temos, de fato, um colapso muito próximo”, disse.

O secretário Geraldo Resende deu um exemplo para mostrar a gravidade da situação em MS. Diante da falta de leitos na região sul do Estado, um paciente de Amambai só conseguiu vaga em hospital de Aquidauana, ou seja, teve que viajar mais de 400 km para ser transferido.

Estado tem 98% dos leitos ocupados

A ocupação de leitos UTI (Unidade de Terapia Intensiva) exclusivos para pacientes Covid-19 chegou a 98,23% nesta segunda-feira (8) em Mato Grosso do Sul. Os dados constam no Painel Mais Saúde, mantido pela SES (Secretaria Estadual de Saúde).

Assim, pelo menos três regiões do Estado estão sem novas vagas disponíveis em UTIs: Jardim, que conta apenas com 6 leitos, Ponta Porã, que tem 30 leitos críticos e Naviraí, que conta com 10 vagas. Outras cidades que também estão sem vagas são: Paranaíba e Sidrolândia. 

Jornal Midiamax