Cotidiano

Trabalhadores de fábrica de celulose de Três Lagoas paralisam atividades nesta terça

Trabalhadores da fábrica de papel e celulose Suzano, em Três Lagoas, a 326 quilômetros de distância de Campo Grande, irão paralisar as atividades, nesta terça-feira (14), por falta de negociações com a empresa. Conforme o ofício enviado pela Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Assalariados, a entidade apresentou negociações da ACT (Acordo Coletivo de Trabalho), que […]

Karina Campos Publicado em 14/09/2020, às 16h34 - Atualizado em 15/09/2020, às 12h03

(Foto: Rádio Caçula)
(Foto: Rádio Caçula) - (Foto: Rádio Caçula)

Trabalhadores da fábrica de papel e celulose Suzano, em Três Lagoas, a 326 quilômetros de distância de Campo Grande, irão paralisar as atividades, nesta terça-feira (14), por falta de negociações com a empresa.

Conforme o ofício enviado pela Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Assalariados, a entidade apresentou negociações da ACT (Acordo Coletivo de Trabalho), que já penduram 7 meses.

Durante assembleia, dos 530 votos, 320 apoiam a greve marcada para iniciar às 0h. Apenas 30% do efetivo dos empregados irão continuar nas atividades.

“Requeremos providencias deste sindicato da classe, junto a empresa. Dentre o que já foi declinado, pela insatisfação do acordo proposto. “, pedo o sindicato.

Por conta da pandemia, o sindicato pede que os trabalhadores fiquem em casa para evitar aglomeração e evitar transmissão da Covis-19, o novo coronavírus.

Fábrica nega

Em nota, a assessoria de comunicação da fábrica negou que funcionários tenham parado as atividades nesta terça (15).

“A Suzano informa que não houve adesão dos trabalhadores florestais da sua unidade Três Lagoas à paralisação decretada pelo sindicato da categoria e que suas operações no Mato Grosso do Sul seguem normalmente. Também esclarece que atua com total transparência junto aos seus colaboradores e mantém rigoroso cumprimento da Legislação Trabalhista e do Acordo Coletivo em
vigência. E mesmo com a pandemia da Covid-19 e a consequente crise econômica mundial, segue mantendo suas operações, oferecendo todas as condições de saúde e segurança para seus colaboradores, garantindo postos de trabalho sem nenhuma
redução salarial, está sempre aberta ao diálogo, além de ter apresentado uma proposta para fechamento do acordo muito superior à média do mercado. A Suzano mantém um canal de negociação aberto com o sindicato e informa que as
negociações sindicais ainda estão em andamento.”

(Matéria editada às 12h do dia 15 de setembro de 2020 para acréscimo de posicionamento). 

Jornal Midiamax