Há duas semanas, os estudantes de Mato Grosso do Sul foram pegos de surpresa pela decisão interna da UFMS ( Federal de Mato Grosso do Sul), que anunciou que os ingressos de novos alunos seriam apenas pelo vestibular e Passe (Programa de Avaliação Seriada). Sem o Sisu (Sistema de Seleção Unificada), os cursinhos em voltaram o foco para os conteúdos mais objetivos, focando na prova da federal.

De acordo com a coordenadora pedagógica do Instituto Lutter King, Renilda Ferreira dos Santos, as aulas seguem acontecendo normalmente através de grupos das redes sociais e vídeos e a novidade da UFMS impactou os alunos.

“Eles ficaram bastante preocupados, pois é uma forma a menos de ingressar na universidade. Mas com essa nova realidade, vamos trabalhar ainda mais a fundo os conteúdos programáticos da UFMS, intensificar as matérias mais objetivas. Estamos trabalhando todos os perfis de provas, tanto o , vestibular e Passe”, comentou.

Um dos professores do Cursinho Dom Bosco, Fernando “Barney”, disse que tanto os alunos do colégio, quanto do cursinho, estão se dedicando nos conteúdos desde o começo deste ano e com o adiamento do Enem para o próximo ano, possibilitou que a maratona de estudos pudesse ser mais trabalhada.

“Já trabalhamos muitas questões de vestibulares e o que vamos fazer é nos preparar mais e continuar estudando até o retorno das férias em janeiro”, disse.

Na visão do professor, o fato do Sisu sair do processo de seleção da UFMS pode ser, na verdade, um método que abre mais o leque de oportunidades para os estudantes locais. “Queremos muito que nossos alunos façam a UFMS. É mais bacana para o aluno daqui, porque o vestibular diminui a concorrência, pois o Sisu abre vagas para todo o país. Assim eles podem ingressar nos cursos mais concorridos por aqui”, comenta.

Fernando explica que as provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e o vestibular da UFMS são bastante distintos. “O Enem é uma prova mais extensa, com 45 questões cada área, são questões mais lógicas e interpretativas. Já o vestibular, é muito mais conteudista, objetivo, com 15 questões mais caprichadas de cada área”, explicou.

Vestibular na UFMS

A UFMS informou que a suspensão do ingresso de alunos pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada) em 2021 foi causada pelos atrasos em consequência da da Covid-19, o novo coronavírus.

Em nota, a instituição explicou que está em processo de finalização de aulas do segundo semestre deste ano e milhares de estudantes que aguardam pela formatura acabaram sendo prejudicados pelo adiamento das aulas presenciais, permanecendo nas aulas à distância.

Além disso, em razão do adiamento das provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e liberação dos resultados das provas do Sisu, outras universidades também estão buscando alternativas emergenciais para que os 22 mil alunos matriculados não sejam lesados.

Adiamento do Enem

A confirmação do adiamento aconteceu por meio de uma entrevista coletiva, onde as novas datas para a execução do Enem de 2020 foi divulgada. A prova impressa deverá ser realizada nos dias 17 e 24 de janeiro, enquanto para a prova digital, ficaram reservada as datas de 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2020.

Outras datas como reaplicação do Enem Digital também foram divulgadas: 24 e 25 de fevereiro. O resultado das provas acontecem no dia 29 de março. A divulgação das datas aconteceu por meio de videoconferência, composta pelo secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel, e pelo presidente do Inep, Alexandre Lopes em julho.