Cotidiano

Sem produto no comércio, álcool em gel ‘suspeito’ é vendido em semáforos

Em meio à pandemia do coronavírus, dois vendedores ambulantes foram vistos, na tarde desta terça-feira (17), vendendo álcool em gel sem procedência. O flagrante feito pelo Jornal Midiamax ocorreu na avenida Mato Grosso, com a rua Paulo Machado. Desde o fim da semana passada, encontrar álcool em gel em farmácias e supermercados é missão quase […]

Ranziel Oliveira Publicado em 17/03/2020, às 14h44 - Atualizado em 18/03/2020, às 08h12

None

Em meio à pandemia do coronavírus, dois vendedores ambulantes foram vistos, na tarde desta terça-feira (17), vendendo álcool em gel sem procedência. O flagrante feito pelo Jornal Midiamax ocorreu na avenida Mato Grosso, com a rua Paulo Machado. Desde o fim da semana passada, encontrar álcool em gel em farmácias e supermercados é missão quase impossível, com isso, clandestinidade na fabricação do produto começou a ser registrada na cidade.

De acordo com uma pessoa ouvida pela reportagem, o vendedor estava oferecendo o produto no semáforo e para as pessoas que passavam no local. O suposto gel estava sendo vendido em dois valores, R$ 15,00 para frasco de 400 ml e R$ 25,00 para o de 550ml.

Quando a pessoa questionou sobre a legalidade do produto, um dos homens afirmou que era de um hospital. Depois de alguns minutos de conversa, o vendedor voltou a fugir da resposta. “Não sei cara, quem deu pra nós foi um homem ai ” contou o suposto comprador.

De acordo com o superintendido do Procon, Marcelo Salomão, vender mercadoria sem registro é crime, e pode gerar prisão. Para que as mediadas necessárias possam ser tomadas, o cidadão ao ver algo do tipo, deve denunciar em uma delegacia ou no Procon MS, que realizará a apreensão do produto.

Jornal Midiamax