Cotidiano

Saúde pede que famílias não recebam visitas nem participem de reuniões neste Natal

As festas de fim de ano vão acontecer no momento mais delicado da pandemia do coronavírus (Covid-19) em Mato Grosso do Sul. Nas últimas 24h foram 22 mortes e 1.652 pessoas confirmadas com a doença. Assim, as autoridades de saúde pedem a colaboração das pessoas para as comemorações. “É importante que faça com quem resida […]

Gabriel Maymone Publicado em 23/12/2020, às 11h59 - Atualizado às 16h11

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução) - (Foto: Reprodução)

As festas de fim de ano vão acontecer no momento mais delicado da pandemia do coronavírus (Covid-19) em Mato Grosso do Sul. Nas últimas 24h foram 22 mortes e 1.652 pessoas confirmadas com a doença. Assim, as autoridades de saúde pedem a colaboração das pessoas para as comemorações. “É importante que faça com quem resida na mesma moradia, que não tenhamos visitas ou reuniões mais amplas como sempre acontece nessa data”, adverte o secretário estadual de saúde, Geraldo Resende.

O pedido foi feito durante divulgação do boletim da Covid-19, na manhã desta quarta-feira (23), em live transmitida pelo Facebook. A adjunta da SES, Christinne Maymone, reforçou o apelo.

“Essa semana tivemos o pior número de mortes que poderíamos ter tido durante toda a pandemia. Se isso não te assusta não sei o que vai te assustar”, declarou Christinne Maymone.

Maymone se mostrou indignada com o descaso das pessoas diante da situação enfrentada pelo coronavírus. “Tem filas para entrar nos locais, as pessoas nas ruas não estão usando máscara adequadamente. Por que você vai se expor e trazer para a sua casa uma tristeza enorme que é a necessidade de leitos. Os [leitos] públicos e privados estão lotados, não traga isso para sua vida”, desabafou.

Saúde pede que famílias não recebam visitas nem participem de reuniões neste Natal
Adjunta da SES, Christinne Maymone reforçou que pessoas evitem aglomerações. (Imagem: Reprodução)

Pior semana da pandemia

Mato Grosso do Sul vive o pior momento até agora da pandemia pelo coronavírus (Covid-19) e registrou 22 mortes e 1.652 novos casos da doença confirmados nas últimas 24h. O boletim foi divulgado na manhã desta quarta-feira (23).

Conforme os dados, com esses números, a média móvel de casos dos últimos 7 dias é de 1.224 casos por dia, a maior já registrada desde o início da pandemia. A média móvel de mortes também bateu novo recorde, com média de 21,7 óbitos por dia na última semana.

A semana epidemiológica que começou no último domingo (20) já registrou 4.786 novos casos até terça-feira. Além disso, nos últimos três dias o Estado somou 98 mortes por coronavírus, que representa média de 32 óbitos por dia.

Atualmente, MS tem o maior número de casos ativos já registrados, ou seja: pessoas que estão infectadas e ainda não foram consideradas recuperadas. São 15.426 casos ativos.

A taxa de contágio é considerada altíssima, de 1,15%. A letalidade em relação aos casos confirmados é de 1,7%.

Jornal Midiamax