Cotidiano

Santa Casa prepara mais 33 leitos para atender pandemia de coronavírus em MS

Diante da pandemia de coronavírus (Covid-19) e sete casos confirmados no Estado, a Santa Casa de Campo Grande já preparou 33 leitos para disponibilizar, caso seja necessária a internação de pessoas infectadas com o vírus. Nesta quarta-feira (18) em reunião com a secretaria de saúde e Prefeitura foi disponibilizado pelo hospital 33 leitos, sendo 23 […]

Thatiana Melo Publicado em 19/03/2020, às 10h33 - Atualizado às 13h32

Conselho Tutelar foi acionado (Arquivo)
Conselho Tutelar foi acionado (Arquivo) - Conselho Tutelar foi acionado (Arquivo)

Diante da pandemia de coronavírus (Covid-19) e sete casos confirmados no Estado, a Santa Casa de Campo Grande já preparou 33 leitos para disponibilizar, caso seja necessária a internação de pessoas infectadas com o vírus.

Nesta quarta-feira (18) em reunião com a secretaria de saúde e Prefeitura foi disponibilizado pelo hospital 33 leitos, sendo 23 clínicos e 10 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), caso haja a necessidade. Os leitos ainda não foram contratualizados, segundo a assessoria de comunicação.

Uma reunião na tarde desta quinta-feira (19) com a Prefeitura deve determinar ou não pela assinatura de um termo aditivo para a contratualização dos 33 leitos. Ainda segundo a assessoria de comunicação, o hospital tem insumos como máscaras e álcool em gel, mas que novos pedidos estão sendo feito a fornecedores, e que tudo esta sendo racionalizado na unidade hospitalar para que não falte.

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) decretou situação de emergência e pediu o fechamento dos shoppings a partir desta quinta (19). O decreto n.º 14.195 de 2020 traz determinações do prefeito para as ações de saúde pública, além de recomendações para o setor privado onde ocorrem aglomerações de pessoas. O anúncio foi feito ao lado do Procurador-Geral do município, Alexandre Ávalo. “A declaração de emergência aliada ao pedido de declaração de calamidade dão respaldo para que as medidas d e caráter humanitário sejam tomadas”, informou o procurador.

Jornal Midiamax